A noite desta terça-feira, 29, terminou em uma enorme tragédia em uma casa em Canterbury, na Inglaterra. Quando a emergência chegou ao local, encontraram os corpos de uma mulher e de um jovem soldado já sem vida. Duas outras vítimas estavam feridas e foram transportadas para um hospital, onde estão se recuperando. As vítimas aparentavam lesões de faca. Um homem de 53 anos já se encontra detido pela polícia e se apresenta como o principal suspeito. A polícia vai continuar investigando esse caso. 

A emergência teria sido chamada pouco antes das oito horas da noite, devido a um ataque dentro de casa. Quando os policiais chegaram ao local, encontraram dois mortos no chão, cobertos de sangue.

Publicidade
Publicidade

A polícia ainda não revelou muitos pormenores sobre esse caso mas, de acordo com o que o jornal inglês The Sun conseguiu apurar junto da vizinhança, as vítimas seriam uma mãe de três filhos, Natasha Sadler; e a outra vítima, um dos filhos de 20 anos, Connaugh, que seria soldado. 

Os dois teriam sido esfaqueados até a morte dentro da própria casa. Os outros dois feridos seriam um outro filho, de 16 anos, que apresentaria golpes de faca no estômago; e um outro homem, cuja identidade não foi revelada, mas que pode ser também filho de Natasha, e estaria com lesões no braço. 

Um homem de 53 anos já se encontra sob custódia policial e, alegadamente, teria alguma relação com as vítimas. A detenção foi feita dentro da casa. 

Os vizinhos se mostraram muito chocados com tudo o que aconteceu, revelando que se trata de uma rua bem calma, na qual nunca aconteceu nada semelhante.

Publicidade

No entanto, desconhecem o que teria acontecido dentro da casa e também não conheceriam bem as vítimas. De acordo com alguns testemunhos, essa família não estaria morando nessa casa há um ou dois anos. 

Rab Hendry, de 50 anos, esteve no local do #Crime e ainda teria ajudado o rapaz de 16 anos, que estava ferido no estômago. Hendry tentou estancar o sangramento, colocando toalhas sobre os ferimentos, enquanto a ambulância não chegava. "Ele me perguntou se ia morrer e eu falei que não, que a ambulância estava chegando", revelou o vizinho em declarações para o jornal The Sun. 

A polícia vai continuar investigando o caso.  #Europa #Casos de polícia