A cidade de Bruxelas, na Bélgica, entrou em estado de alerta nesta terça-feira, dia 22 de março. Isso porque, até onde se sabe, pelo menos três explosões foram registradas na região, sendo duas delas em Zaventem (aeroporto internacional da capital) e outra em uma estação de metrô.

De acordo com informações publicadas pela imprensa internacional e repercutidas no Brasil por portais como UOL e G1, o fato teria ocorrido por volta das 8h15 (cerca de 4h15 de Brasília). Um levantamento provisório divulgado por Pierre Meys, porta-voz dos bombeiros, confirmou a morte de pelo menos 11 pessoas, enquanto outras dezenas ficaram feridas.

Publicidade
Publicidade

"Há 11 mortos em Zaventem (o aeroporto internacional de Bruxelas), segundo o balanço. Há também uma dezena de mortos em Maalbeek, onde aconteceu uma explosão muito forte no metrô", afirmou. Ainda não se sabe ao certo a quantidade total de vítimas, já que as informações provenientes de agências e jornais locais ainda são divergentes.

No aeroporto, as explosões ocorreram perto dos balcões de check-in, no terminal de embarque, e embora poucos detalhes tenham sido divulgados até o momento, rumores dão conta de que elas teriam sido causadas por homem bomba. Segundo a imprensa belga, vozes em árabe e tiros também teriam sido ouvidos no momento do ocorrido.

O local foi fechado e medidas de segurança foram tomadas por parte do governo. O estado de alerta se estendeu para regiões da Alemanha e da França, que reforçaram a segurança no aeroporto de Frankfurt e aeroporto Charles de Gaulle (em Paris), respectivamente.

Publicidade

As primeiras notícias apontam para um possível #Ataque terrorista, uma vez que as explosões surgem apenas quatro dias após a prisão de Salah Abdeslam, em Bruxelas. A imprensa afirma que ele é visto como principal suspeito pelos atentados ocorridos em Paris, na França, no mês de novembro do ano passado.

As autoridades locais têm recomendado que todos evitem deslocamentos e façam contato preferencialmente por meio das redes sociais, uma vez que o sinal de celular, até onde se tem notícia, está prejudicado. #Terrorismo #Casos de polícia