Barack Obama está na Argentina para realizar uma visita de dois dias ao país sul-americano. A intenção do presidente dos Estados Unidos é promover mais interação entre os países, após alguns anos de desentendimentos, principalmente no campo econômico. Obama, que esteve em Cuba no último fim de semana, desembarcou em Buenos Aires já demonstrando estar otimista com o progresso argentino.

Obama reafirmou que Mauricio Macri, sucessor de Cristina Kirchner na Casa Rosada, tem cumprido com sua palavra, ao acelerar as metas que estabeleceu durante sua candidatura. Segundo o mandatário dos Estados Unidos, a postura de Macri tem sido agressiva de forma positiva, atuando com vigor e, desta forma, impulsionando a economia do país.

Publicidade
Publicidade

Ele ainda destacou que Washington está preparado para iniciar um processo de reaproximação com a Argentina.

Satisfeito pelos avanços dos argentinos, Barack Obama não poupou elogios ao desempenho de Mauricio Macri à frente da presidência. "Estou impressionado porque ele agiu rapidamente em muitas das reformas que prometeu, para criar um crescimento econômico mais sustentável e inclusivo, para reconectar a Argentina com a economia global e a comunidade mundial", analisou Obama, em entrevista coletiva concedida à imprensa,  após a reunião entre os líderes.

O fato de Mauricio Macri ter tomado uma postura mais radical em relação aos países com ideologias de esquerda na América Latina, como Bolívia e Venezuela, foram fatores apontados como Barack Obama para que a Argentina conseguisse dar uma guinada positiva em busca de recuperar o potencial de sua economia.

Publicidade

O recado não se estendeu ao Brasil, e dificilmente o presidente norte-americano se pronunciará sobre o país durante o escândalo político que afeta o governo de #Dilma Rousseff.

Ainda sobre a Argentina, o presidente dos #EUA pontuou outras qualidades do governo de Mauricio Macri, ressaltando a importância de ter o país como um aliado político e na guerra contra o tráfico de drogas. Obama disse que os Estados Unidos tentam "promover prosperidade e paz e oportunidade na região como um todo." Após a viagem, Barack Obama deve voltar para a Casa Branca para acompanhar o processo eleitoral, que elegerá o novo presidente. No momento, o republicano Donald Trump e a democrata Hillary Clinton são os favoritos para a eleição agendada para o dia 8 de novembro. #Eleições