O consumo excessivo de drogas tem causado cada vez mais malefícios à população, segundo alertou a Organização das Nações Unidas (#ONU), na segunda-feira, dia 14 de março. Segundo a entidade, aproximadamente 200 mil pessoas morrem todos os anos por conta do uso abusivo de substâncias ilícitas, ressaltando que o crime organizado, através do tráfico de drogas, é o principal responsável pela facilidade ao acesso aos entorpecentes.

Yuri Fedotov, diretor-executivo do Escritório das Nações Unidas contra a Droga e o Crime (UNODC), divulgou um relatório com dados coletados em diversos países do mundo que apontam a expansão dos cartéis - principalmente na América Central - como principal razão da disseminação da #Crise envolvendo as drogas.

Publicidade
Publicidade

"Quase 200 mil pessoas perdem a vida por ano por overdose ou por outros problemas médicos relacionados com as drogas", comentou Fedotov à imprensa, na Comissão de Entorpecentes da ONU, realizada em Viena, na Áustria.

Dirigentes e ministros de 53 países participaram do encontro que visa conter a epidemia que se tornou o uso de drogas por grande parte da população mundial. O diretor-executivo da ONU ressaltou que os últimos levantamentos apontam para cerca de 27 milhões de dependentes químicos ao redor do mundo, sendo que quase 12 milhões utilizam substâncias consideradas bastante perigosas, já que são injetáveis, como a heroína e a cocaína.

Novas medidas

Entre 19 e 21 de abrilModo corrente ano, após quase duas décadas, um encontro abordará o tema de forma mais enfática. A próxima sessão especial sobre drogas da Assembleia Geral tratará de questões como o tráfico de drogas e políticas de prevenção e reabilitação.

Publicidade

Fedotov ressaltou a relação entre usuários e os traficantes e traçou um perfil dos "grupos do crime organizado e a violência extremista e terrorista, beneficiados pelo tráfico ilícito de drogas".

Os números apresentados pela relatório da ONU são assustadores e, por isso, são encarados como um grave problema epidêmico de saúde. Apesar de os dados estarem ainda desatualizados, estima-se que de 2003 para 2013, o número de consumidores de entorpecentes cresceu de forma vertiginosa, alcançando o patamar de 20%. Além de causar mais mortes pelo uso propriamente dito - como overdoses -, os danos colaterais causados pelo tráfico engrossam as estatísticas de pessoa que falecem por ter contato com o mundo das drogas e o crime. #Comportamento