A quarta-feira (16) foi de notícias preocupantes e logo começou uma intensa movimentação por todo o Brasil com pessoas indo às ruas para protestar, batendo panela na porta de casa ou indo às redes sociais garantir seu protesto. O juiz Sérgio Moro divulgou gravações telefônicas comprometedoras, enquanto #Dilma Rousseff corria contra o tempo para nomear #Lula como ministro.

A história parecia chegar ao fim nesta quinta-feira, mas os protestos continuaram e a posse de Lula foi revogada. O país vive uma forte crise, com muitos problemas internos a serem resolvido. Lá fora, o Brasil já virou piada, pois um país que tinha tudo para ser um dos mais ricos do mundo, ainda tenta acabar com a miséria de boa parte de sua população.

Publicidade
Publicidade

O jornal "Clarin", na Argentina, fez questão de divulgar o grampo telefônico com as conversas de Lula e Dilma e cita a intervenção da presidente para evitar a prisão do companheiro Lula. Claro que os argentinos não perderam a oportunidade de fazerem piadas com a situação dos brasileiros.

O jornal francês "Le Figaro" mostrou a população brasileira indignada com o conteúdo dos grampos telefônicos e indo às ruas pedir o fim da corrupção no país. O jornal também destacou a atitude de Dilma em chamar Lula para ser ministro da Casa Civil, no intuito de tirar o colega de partido das mãos do juiz Sérgio Moro.

Em Singapura, o "Business Times" destacou a fúria dos brasileiros diante de tanta sujeira, destacando também a divulgação dos grampos telefônicos.

O "The New York Times" também não perdeu a chance de criticar e publicou matéria dizendo que Lula quer entrar em um governo que está cambaleando de uma crise para outra sem saber o que fazer e tudo isto em meio a uma crise econômica, política e com muitos escândalos de corrupção sendo revelados.

Publicidade

O jornal fez questão de dizer que Dilma está tentando sobreviver diante de tantos protestos.

O "The Guardian", jornal britânico, foi mais um a divulgar que Lula estava sendo indicado para ministro da Casa Civil somente para não ser preso, pois passará a contar com foro privilegiado e lembrou que esta manobra vai enfurecer ainda mais os brasileiros que estão nas ruas protestando.

Lá fora eles continuam rindo do Brasil, que mesmo passando por uma crise tão grave, parece não aprender e não querer voltar a crescer. Pena que para os brasileiros, isto não tem graça nenhuma. #Protestos no Brasil