Todos os dias toneladas de alimentos vão para o lixo e milhões de pessoas dormem com fome. Em combate à fome e a todo esse desperdício foi inaugurado na Dinamarca um supermercado que vende produtos vencidos, como carnes, laticínios, verduras, frutas, legumes, com um valor bem baixo para atender a classe de baixa renda. 

Esse supermercado, chamado Wefood, é iniciativa de uma ONG dinamarquesa e tem incentivo da princesa Marie e da ministra do Meio Ambiente e Alimentação Eva Kjer Hansen. A ONU relatou que no mundo um terço dos alimentos é jogado fora, ou seja, um grande desperdício em meio à crise alimentar que assola o mundo.

Publicidade
Publicidade

Esse supermercado é talvez o primeiro do mundo a vender comidas vencidas e é grande o interesse dos dinamarqueses pela novidade. Per Bjerre, da ONG responsável pelo Wefood, disse à BBC Brasil, que todo o estoque do supermercado foi vendido rapidamente já no primeiro dia de inauguração e há filas do lado de fora antes mesmo do mercado abrir. Os produtos vencidos são vendidos nas prateleiras do supermercado com descontos de até 50%.

Trabalho Voluntário

Todos os funcionários do supermercado trabalham de forma voluntária, e os lucros são voltados a projetos de combate à pobreza através da ONG em regiões como a África e Ásia. É essencial o trabalho dos voluntários, comenta Bjerre, todos os dias os funcionários selecionam frutas boas e ruins que já estão destinadas a irem para o lixo, pois para os supermercados é mais fácil jogar um caixa de frutas no lixo do que contratar funcionários para aproveitar os alimentos que ainda podem ser consumidos. 

Um passo contra o desperdício

Eva Hansen, disse que pretende levar essa questão do desperdício para debates no âmbito da União Européia.

Publicidade

Ela comentou ainda, que é ridículo jogar comida fora, causando desperdícios de vários recursos, como a água e a energia, necessários para a produção. A Dinamarca, nos últimos cinco anos, conseguiu reduzir o desperdício de alimentos em 25%, através de campanhas de conscientização, palestras escolares e compras de produtos vencidos prestes a expirar.  #Curiosidades #Europa #Crise econômica