Bruno de Carvalho avançou com processos contra dois conhecidos sportinguistas, os ex-dirigentes do clube Bettencourt e Godinho Lopes, por alegada má gestão, que prejudicou as contas do clube nos últimos anos. Assim como foi publicado pelo jornal “Record”, o Presidente do Sporting, tal como tinha prometido no ano passado, já avançou com os processos contra os seus antecessores, com o objetivo de conseguir uma indenização na ordem dos 70 milhões de euros, uma verba que, segundo a direção do clube, compensaria os danos provocados por ambos, nos anos que tiveram na liderança do clube.

Tal como é conhecido, Bruno de Carvalho não tem medo de levar as questões a tribunal, principalmente se o resultado pode beneficiar o Sporting financeiramente.

Publicidade
Publicidade

Depois de processos contra o fundo Doyen e vários comentaristas benfiquistas que trabalham nas televisões portuguesas, o presidente do Sporting quer levar à #Justiça Godinho Lopes e Bettencourt.

Segundo informa o jornal “Record”, em uma ação judicial nunca antes vista em Portugal, Bruno de Carvalho processou dois dos sportinguistas mais conhecidos e apoiados pela torcida leonina. O que vai ser analisado pela justiça são as decisões financeiras que entre 2005 e 2013 o clube tomou quando estava sendo liderado pelos seus dois últimos presidentes. Desde #Negócios que são agora considerados ruins, a contratos de patrocínios, Bruno de Carvalho quer que os seus antecessores paguem pelos alegados danos que eles provocaram ao Sporting.

Em um momento em que o clube apresentou, nos últimos três meses de 2015, um prejuízo astronômico na ordem dos 18 milhões de euros e o Sporting está investindo muito em novas instalações para o futuro, os 70 milhões de euros de indenização pretendidos por Bruno de Carvalho podem facilmente equilibrar as contas do clube português e fazer com que a sua direção tenha muito mais capacidade para investir nos próximos anos na sua evolução enquanto instituição portuguesa  e também ajudar na sua expansão internacional, que foi deixada um pouco de lado nas últimas décadas.

Publicidade

#Investigação Criminal