O Papa Francisco, de 79 anos, realizou o tradicional discurso de Páscoa, em uma semana que foi marcada não somente por atos referentes ao feriado religioso, mas também por um poderoso atentado cometido em Bruxelas, capital da Bélgica. No domingo, dia 27 de março, o pontífice procurou utilizar frases encorajadoras, através do amor ao próximo, para que o ódio contra o terror não "contamine" as pessoas de fé e boa vontade.

A mensagem "Urbi et Orbi" (para a cidade e o mundo) é realizada em duas ocasiões durante o ano. Desta vez vez, o papa argentino falou muito sobre a violência que acomete o mundo moderno, em diversos continentes, e por motivos fúteis.

Publicidade
Publicidade

Do alto da Basílica de São Pedro, na cidade do Vaticano, no coração de Roma, ele afirmou que com muita fé a humanidade conseguirá deter o mal que se disseminou por todo o planeta, especialmente nos últimos meses.

O Papa Francisco, que assumiu o posto de maior autoridade da #Igreja Católica em 13 de março de 2013, foi direto ao ponto ao comentar as tragédias cometidas por militantes em locais como o Oriente Médio e o Norte da África. "Com as armas do amor, Deus derrotou o egoísmo e a morte", afirmou o pontífice. Ele prosseguiu dando esperança para quem luta contra as injustiças e enfatizou a questão de evitar "o mal que parece ter a mão superior na vida de tantas pessoas."

Durante a realização da tradicional missa da Sexta Feira Santa (25), o Papa Francisco criticou durante militantes fundamentalistas, que utilizam o nome dos deuses de suas respectivas religiões para justificar atrocidades contra a humanidade.

Publicidade

Ele foi acompanhado pelo ex-rei da Bélgica, Alberto II, e a ex-rainha, a italiana Paola.

O atentado da última terça-feira (22) matou 34 pessoas e deixou centenas de feridos na Bélgica, quando integrantes do #Estado Islâmico explodiram carros-bomba no aeroporto e no metrô de Bruxelas. Operações da polícia local conseguiram deter alguns dos principais suspeitos pelos crimes, mas o país segue em estado de alerta. Autoridades de Paris e da Alemanha também conseguiram evitar que novas ações ofensivas contra países europeus fossem postas em prática, com a captura de outros membros do grupo jihadista. #Ataque Terrorista