Apesar de o filme "Spotlight - Segredos Revelados", vencedor do Oscar nas categorias de melhor filme e melhor roteiro original, se basear em escândalos que afetam a imagem da #Igreja Católica, principalmente nos Estados Unidos, o Jornal do Vaticano elogiou a produção. Segundo a agência internacional Reuters, o "Osservatore Romano", publicação dirigida principalmente aos católicos, a obra apresenta uma visão importante de casos de abusos sexuais contra menores, dando a possibilidade de as vítimas se defenderem de tais ações criminosas.

O "Osservatore Romano" também destacou que o longa do diretor Tom McCarthy, cujo roteiro foi escrito por ele e Josh Singer, não se posicionou de maneira agressiva contra o Vaticano.

Publicidade
Publicidade

A colunista Lucetta Scaraffia sintetizou os pontos positivos de "Spotlight" e fez uma espécie de mea culpa pelos acontecimentos. "O filme dá uma voz ao choque e à dor profunda dos fiéis que enfrentaram a descoberta dessa realidade horrível", pontuou a jornalista, em artigo publicado nesta semana. "Está claro agora que na Igreja pessoas demais se preocuparam com a imagem da instituição, e não com a gravidade do ato", prosseguiu.

Michael Sugar, produtor de "Spotlight", discursou na cerimônia de entrega da estatueta dourada de melhor filme e, sem se alongar em suas palavras, fez um apelo ao papa Francisco, líder máximo da Igreja Católica. Sugar simplesmente pediu que vítimas do escândalo, ocorrido no início dos anos 2000, em Boston, servissem de exemplo para que o Vaticano fosse mais enfático contra este tipo de prática, e ainda fez uma sugestão ao pontífice.

Publicidade

Para o produtor, já passou da hora de proteger as crianças de abusos praticados por religiosos corruptos. Scaraffia elogiou Sugar e disse que ainda "há fé na instituição e confiança no Papa, que está continuando com a 'limpeza' de quando ainda era Cardeal".

"Os Segredos Revelados"

"Spotlight" já era apontado como o principal concorrente de o "Regresso" para o Oscar de melhor filme e isso ficou mais nítido quando o longa ganhou diversos prêmios que antecedem o principal evento dedicado ao #Cinema mundial. A história retrata como um grupo de jornalistas do "Boston Globe" consegue reunir uma enorme quantidade de documentos sobre os casos de abuso contra menores, por parte de padres de Boston. O enredo virou um livro ganhador do prestigiado prêmio Pulitzer, e na sequência foi adaptado para o cinema com algumas alterações.

No sábado, às vésperas do Oscar, "Spotlight" saiu como o grande vencedor do "Spirit Awards", voltado para produções independentes norte-americanas, com orçamento de no máximo US$ 20 milhões.

Publicidade

Na edição deste ano, o badalado longa brilhou no evento, com os prêmios de melhor filme, melhor diretor (Tom McCarthy), melhor roteiro (Tom McCarthy e Josh Singer), melhor edição (Tom McArdle) e também o Robert Altman Award, destinado ao grupo que participou da produção, incluindo diretores, produtores e elenco. No Oscar, foi aclamado como melhor filme e melhor roteiro original.  #Religião