Apesar dos filmes e programas de TV afirmarem que os diferentes se atraem, uma nova pesquisa diz que isso não faz muito sentido, pois, na verdade, as pessoas são atraídas muito mais por gente que é parecida com elas. É o que informa pesquisadores da Universidade do Kansas e do Wellesley College, que saíram às ruas à procura de alguns casais, (casados, amigos ou, até mesmo, namorando), para analisar todos os pontos em comum dessas pessoas com relação a valores, atividades recreativas, personalidade e consumo de alguns produtos.

Após a pesquisa, o resultado mostrou que os relacionamentos que duraram mais e eram mais íntimos foram aqueles em que as características dos parceiros eram muito parecidas.

Publicidade
Publicidade

Ela também mostra que o momento principal na tomada de decisão, por parte dos envolvidos em um relacionamento, fica por conta do primeiro contato com a pessoa – é a partir daí que o parceiro ou parceira toma a decisão de investir ou não em uma vida a dois, de acordo com a pesquisa.

“[...] A similaridade é muito útil nesse contexto, e pessoas são atraídas por isso na maior parte do tempo.”, conta Chris Crandall, um dos autores do estudo. Ele confessou que é no início do relacionamento que as pessoas buscam saber o máximo do outra e, quanto mais descobrirem gostos e características iguais às suas, elas investem cada vez mais confiança e credibilidade ao seu parceiro ou parceira.

Casais semelhantes não mudam

Os cientistas ainda afirmam que, segundo o resultado da pesquisa, as pessoas, quando estão em um relacionamento dessa forma, não mudam com o passar do tempo. Todas as trocas de conhecimento e comportamento não afetam as pessoas e nem as transformam, quando o casal é parecido.

Publicidade

“[...] há pouco espaço para que um influencie o outro.”, contou Angela Bahns, uma das responsáveis pela pesquisa. Ela ainda disse que, em casais com parceiros semelhantes, é difícil que, durante a relação, haja intervenções de alguma das partes para mudar de alguma forma a personalidade de um dos envolvidos.

O final da pesquisa deixa claro que, apesar das pessoas buscarem o semelhante, e essa escolha acarrete em um relacionamento mais saudável e duradouro, isso não significa que casais diferentes não possam viver tranquilamente. Bahns diz que os opostos também podem dar certo. #Curiosidades #EUA