Foi na tarde desse domingo, dia 24 de abril, que um grupo de assassinos contratados teriam arrombado de forma muito violenta a casa dos pais de Wason Rentería, na cidade de Quibdó, na Colômbia. Se desconhecem ainda os motivos que estariam por trás desse #Crime bárbaro, mas toda a família do atacante da seleção colombiana se encontra em estado de choque. Desse ataque, resultou a morte de Manuel Palacios, um primo do jogador, de 21 anos. A vítima foi baleada no estômago e acabou morrendo, mais tarde, durante a madrugada dessa segunda-feira, já no hospital. 

O agora atacante do Boyacá Chicó não se encontrava em casa, na altura desse ataque.

Publicidade
Publicidade

No entanto, Rentería já fez saber que viajou para Quibdó, onde se encontra junto de sua família. 

A polícia ainda não avançou com muita informação sobre esse sucedido, mas algumas testemunhas que teriam assistido a essa tragédia, teriam visto uns homens em uma moto, atirando indiscriminadamente. Os moradores da casa estariam reunidos no jardim, jogando dominó, quando foram alvos desse ataque. 

Além dos pais de Wason, Adriano Rentería e Brunilda Cuesta, estavam ainda na casa, os irmãos de Wason e também futebolistas Carlos e Luis Robinson Rentería. Todos sentiram de perto a violência desse ataque, mas o principal lesado foi mesmo um primo dos futebolistas, o jovem Manuel Palacios, que não resistiu aos ferimentos. 

O clube onde Wasón Rentería está jogando atualmente, o Boyacá Chicó já emitiu um comunicado, onde lamenta a tragédia familiar vivida pelo seu jogador, expressando toda sua solidariedade nesse momento tão difícil, que terminou com uma vítima mortal, e com um grande susto, num momento de pânico vivido por todos quantos estavam na casa.

Publicidade

"Não tem como explicar o susto que passamos. Parecia um filme", contou Robinson Rentería, em declarações para a imprensa colombiana. 

Já o mais famoso dos irmãos, Wason, de 30 anos, e que chegou a jogar pela seleção colombiana, e fez carreira em clubes grandes como Internacional de Porto Alegre e Santos, no Brasil, jogou no Racing, da Argentina, e na Europa, no FC Porto e no Braga, de Portugal, e representa agora o mais modesto Boyacá Chicó, na sua Colômbia natal. Rentería contou "estar muito triste com o sucedido". 

A polícia está investigando esse crime e as câmeras de segurança do condomínio poderão ajudar a encontrar os pistoleiros.  #Futebol #Casos de polícia