As autoridades alemãs já chegaram à conclusão definitiva que o #Crime que desmembrou a portuguesa foi passional, ou seja, o assassino conhecia bem a vítima. Tal como garante o “Jornal de Notícias”, a relação do namorado de longa duração, Toni, com a Maria tinha terminado recentemente e que afinal era tudo menos uma relação feliz e saudável. Ainda assim, as autoridades estão ainda em uma fase inicial do processo de investigação sendo que ainda nenhuma pessoa foi considerada suspeita.

Depois de ter sido confirmada a identidade da imigrante portuguesa, Toni fez questão de falar abertamente com a imprensa internacional para revelar como tinham sido os últimos momentos da alegada companheira.

Publicidade
Publicidade

Segundo o português de 43 anos, ambos tinham estado em um café local e que a portuguesa se tinha despedido com um beijo, garantindo que regressava rapidamente, algo que nunca chegou a ser cumprido.

Contudo, e ao contrário do que se previa, as autoridades alemãs acreditam que a longa relação do casal português tinha terminado muito recentemente, não se sabendo ao certo a razão e como ambos tinham reagido a essa mesma decisão. Segundo informa o “Jornal de Notícias”, as autoridades apenas chamaram Toni para identificar o corpo, um pedido que teria custado muito ao antigo companheiro da portuguesa, sobretudo por causa do estado em que o cadáver estava, completamente desmembrado e aos pedaços.

Na verdade, Toni garantiu que aquela imagem lhe ficou na cabeça e questionou várias vezes, em tom de desespero, quem poderia ter feito uma coisa dessas.

Publicidade

A se confirmarem as conclusões das autoridades alemãs de que se trata de um crime passional, a investigação vai iniciar os seus interrogatórios com base nas pessoas que se relacionavam regularmente com a vítima, incluindo naturalmente com o seu namorado ou, segundo as autoridades, como garante o “Jornal de Notícias”, o ex-companheiro que, não se sabendo por quê, viu o seu relacionamento com Maria terminar depois de seis anos de namoro e uma vida em conjunto. #Investigação Criminal #Emigração