Uma portuguesa de 43 anos foi encontrada morta e com sinais de extrema violência, no rio Elster, na cidade alemã de Liepzig. Segundo diz o jornal alemão Bild, as autoridades não têm dúvidas de que se trata de um crime. A portuguesa foi identificada apenas como Maria D. e, segundo descreve a polícia, foi sujeita a uma grande violência. O tronco da mulher foi encontrado desmembrado na ponte Landauer na última quinta-feira, 21 de abril. A polícia iniciou de imediato buscas para tentar encontrar as outras partes do corpo, algo que conseguiu fazer apenas nos dias seguintes.

Apenas ontem, e depois de ter sido realizada a autópsia, é que foi revelada a identidade da vítima.

Publicidade
Publicidade

A demora na sua identificação é justificada por junto ao corpo não terem sido encontrados documentos. Um porta-voz da polícia de Leipzig falou à comunicação social e indicou que as causas da morte ainda estão por determinar. Os investigadores policiais começaram já a ouvir as primeiras testemunhas que, em sua opinião, serão essenciais para desvendar o #Crime que causou a morte de Maria D.

Entretanto, a comunicação social tenta saber mais sobre a portuguesa encontrada desmembrada, mas ainda se sabe muito pouco. Segundo as últimas informações, Maria vivia na Alemanha há 5 anos mas não tinha ainda residência fixa. A mulher viajou para aquele país à procura de uma vida melhor. Na altura seguiu acompanhada pelo ex-companheiro, identificado apenas como Toni M., um homem de 43 anos. Segundo informações, o casal viveria atualmente na casa de um amigo, porém, a polícia desconfia que a mulher viveu nos últimos tempos numa residência para sem-teto.

Publicidade

Toni já falou à polícia, contando que ele e a companheira se separaram recentemente e que já não via ela há cerca de três semanas. O português não encontrou explicações para a violência do crime e descreveu Maria como uma pessoa sociável e divertida. O emigrante disse à polícia que não estranhou o desaparecimento da mulher de 43 anos, uma vez que não era a primeira vez que ela se ausentava por um dia ou dois.

Entretanto, em Lisboa, os pais da portuguesa já foram informados e o secretário de Estado das Comunidades está já acompanhando o caso.

Qual a sua opinião sobre este crime? Conte para a gente nos comentários. #Investigação Criminal