A França sofreu hoje, dia 28, o maior sismo desde abril de 2014, não tendo, pelo menos por enquanto, causado vítimas nem estragos significativos. Tal como informa o canal “TVi24”, o sismo teve uma intensidade de 5,2 na escala de Ritcher, um valor significativo mas que não costuma ser suficiente para prejudicar a estrutura de prédios. Muitos imigrantes portugueses que trabalham na cidade de La Rochelle, a sul de França, garantem terem se sentido atingidos pelo sismo, tendo apenas sentido um #Terremoto relativamente moderado, apesar do pânico inicial e da queda de alguns objetos das prateleiras.

Em uma altura em que as autoridades francesas estão completamente focadas no perigo iminente de um possível atentado terrorista, um sismo de uma dimensão considerável acabou por pregar um enorme susto a todo o mundo, especialmente aos habitantes de La Rochelle, que não estão habituados a sentir um terremoto em território francês.

Na verdade, devido ao seu posicionamento geográfico, é muito raro a França sentir um sismo de alta intensidade, algo que também contribuiu para algum pânico que se sentiu nos primeiros minutos após o sismo, que foi registado às 8h45 da manhã, tal como informa o canal “TVI24”.

Publicidade
Publicidade

As autoridades francesas rapidamente acalmaram a população ao garantir que nenhuma vítima mortal foi registada e que todos estão agora em segurança, visto que as réplicas foram consideravelmente menos intensas que o terremoto principal.

Nas redes sociais, muitos imigrantes portugueses atingidos pelo sismo, garantiram que tudo não passou de um susto e que todo o mundo está bem, incluindo os seus bens. Contudo, algumas testemunhas revelaram ter visto alguns apartamentos balançar, tendo muitas coisas caído das prateleiras. Ainda assim, e pelo menos segundo informações oficiais das autoridades francesas, os bombeiros não foram chamados para nenhum local onde foi sentido o sismo, um fato muito positivo para toda a população francesa, que nos últimos meses já tem presenciado um número muito elevado de tragédias, sendo que um sismo de 5,2 na escala de Ritcher seria o que as autoridades menos aguardavam que pudesse acontecer #Europa #Emigração