Um imigrante português, conhecido por ser um antigo piloto de ralis, foi encontrado morto pelos seus amigos depois de quatro assaltantes terem aplicado vários golpes com um machado no seu corpo, quando ele tentava parar o assalto. Tal como o jornal “Correio da Manhã”, o famoso Jorge Guerra, de 56 anos, que vivia e trabalhava em Angola, foi surpreendido com a entrada forçada de quatro assaltantes e, tentando proteger os seus bens, acabou sendo violentamente assassinado, deixando quatro filhos, que moram em Portugal.

Em uma altura em que milhares de imigrantes, incluindo brasileiros, são obrigados a sair de Angola devido à enorme crise do preço do petróleo, que acabou por prejudicar muito a economia angolana, o aumento das dificuldades dos seus habitantes também está fazendo com que os níveis de criminalidade e sobretudo a gravidade dessas ações disparem para número preocupantes.

Publicidade
Publicidade

Teria sido precisamente isso que aconteceu com Jorge Guerra, também conhecido pela comunidade imigrante portuguesa por “Robim”, que não quis que os seus bens fossem roubados à sua frente por quatro criminosos, tendo rapidamente sido agredido por um dos assaltantes com um machado e depois por um tiro com uma arma de fogo, tal e qual como garantiram vários amigos da vítima ao jornal “Correio da Manhã”, que informou que os responsáveis conseguiram fugir com um tablet, celulares e até um computador e estão agora sendo procurados pelas autoridades locais, que ainda não sabem quem são os autores desse crime macabro.

O corpo de Jorge Guerra, depois de ser analisado pelas equipes de investigação do caso, vai ser transferido para Portugal, onde a maioria da sua família vive. Este crime marca mais uma página negra da comunidade imigrantes portugueses que têm vivido um autêntico pesadelo no último mês.

Publicidade

Desde dezenas de mortes nas estradas, incluindo várias crianças, a assassinatos cruéis e macabros em países onde há muitos portugueses, tudo tem acontecido aos imigrantes portugueses que são conhecidos por serem muito honestos e sobretudo trabalhadores nos países por onde passam. #Investigação Criminal #Emigração