Donald Trump deverá se confirmado em julho em Cleveland, Ohio como candidato do partido republicano para substituir Barack Obama (Democratas) nas eleições presidenciais americanas. Hoje ele participou das primárias em cinco estados da Costa Leste: Connecticut, Delaware, Maryland, Pensilvânia e Rhode Island, e deverá ganha em todos. Segundo estimativas, Trump tem entre 844 e 847 delegados e ainda há 674 na disputa e ele precisa de algo como 58% para chegar a 1237, o número que garante sua candidatura oficial (50% mais um). Os dois outros candidatos do partido republicano Ted Cruz e John Kasich, estão tentando barrar a vitória de Trump, mas a situação deles é difícil, pois, eles tem poucos delegados.

Publicidade
Publicidade

Trump que tem ideias polêmicas como defender que os transexuais possam usar tanto o banheiro masculino quanto o feminino, tem causado controvérsias entre vários setores da sociedade americana. Ele tem uma posição radical quanto ao problema de imigrantes mexicanos nos Estados Unidos, sendo que esta declaração causou muita polêmica: "Quando o México manda gente para os #EUA, eles não estão mandando os melhores... eles estão mandando pessoas que têm muitos problemas e estão trazendo esses problemas para nós. Eles estão trazendo drogas, estão trazendo crime, estão trazendo estupradores, e, alguns, presumo, são boas pessoas. Eu construiria um enorme muro. E ninguém constrói muros melhor do que eu, acreditem. E eu o construiria a um baixo custo. Eu construiria um grande muro na fronteira ao sul e faria o México pagar por ele”.

Publicidade

Trump vai disputar as eleições muito provavelmente contra a democrata Hillary Clinton (esposa do ex presidente Bill Clinton). Ela defende ideias liberais como o combate as religiões e o fanatismo. Ela fez esta declaração que causou problemas junto aos cristão americanos: “Os códigos culturais profundamente enraizados, as crenças religiosas e as fobias estruturais precisam mudar. Os governos devem empregar seus recursos coercitivos para redefinir os dogmas religiosos tradicionais”, declarou. Ela também se mostrou favorável ao aborto, e possui um discurso também agressivo. Certamente os Estados Unidos terão dois candidatos fortes e com ideias polêmicas nas eleições presidenciais. Os próximos meses serão decisivos e o mundo vai acompanhar com atenção os debates que definirão quem será o presidente da nação mais poderosa do mundo.