O presidente americano, Barack Obama, afirma que o #Estado Islâmico pode ter armas nucleares, devido aos últimos grandes ataques terroristas ao redor do mundo, como o de Bruxelas e o de Paris. Esta é uma grande preocupação mundial, uma vez que o grupo tem feito ataques cada vez mais violentos e bem organizados. O continente europeu, em especial, está preocupado com esta possibilidade devido à amizade entre os americanos e a maioria dos países do velho continente. Portugal e Espanha estão em alerta, pois informações obtidas por especialistas, dizem que os portugueses e espanhóis podem ser alvos devido à localização geográfica dos dois países. Portugal pode ser alvo também de ataques devido ao seu passado muçulmano.

Publicidade
Publicidade

Diante deste quadro complexo, o presidente americano pediu que os países aliados reforçassem a segurança de seus estoques nucleares. Obama afirma que se os 'loucos do Estado Islâmico' têm essas armas nas mãos, não pensariam duas vezes antes de jogá-las em algum lugar do mundo. David Cameron, o Primeiro Ministro britânico, afirmou que cidades inglesas podem ser alvos de ataques por parte do grupo terrorista mais temido do mundo. Na reunião sobre segurança nuclear que está acontecendo em Washington desde o dia 31 de março, o presidente Obama afirmou que há pelo menos duas mil toneladas de armas nucleares desaparecidas, e uma atenção especial precisa ser dada à Coreia do Norte, que tem ameaçado a nação norte americana por diversas vezes. O motivo desta reunião na capital americana é estudar fórmulas de evitar uma guerra mundial com bombas nucleares.

Publicidade

A escalada do terror tem crescido sobremaneira e o medo americano e dos países aliados é que o próximo passo possa ser um grande ataque nuclear por parte do Estado Islâmico.

Segundo Matthew Bunn, especialista em terrorismo nuclear e professor da Universidade de Harvard nos Estados Unidos, existe um risco autêntico, mas ainda não há motivos para pânico. Segundo o especialista, há indicadores preocupantes, mas ainda nenhuma informação oficial que o Estado Islâmico esteja desenvolvendo armas nucleares. Bunn completa dizendo que o Estado Islâmico tem uma ideologia apocalíptica e acredita que vai haver uma batalha final com o Ocidente no futuro.

Um outro especialista, Carl Robichaud, da Fundação Carnegie pela Paz Internacional, com sede em Nova York, afirma que está claro que existe uma ameaça, e esta tem aumentado nos últimos meses. A preocupação é imensa em vários países e a segurança em aeroportos tem sido redobrada nos últimos anos, principalmente após os atentados a New York em 11 de setembro de 2011. #EUA #Ataque Terrorista