Um dos jornais de maior importância no mundo, o jornal britânico Financial Times, publicou uma reportagem nessa quinta-feira (14) informando que o Brasil pode viver um verdadeiro “caos” após o #Impeachment da presidente #Dilma Rousseff.

Na reportagem feita pelo correspondente Joe Leahy, é feita uma explicação em formato de perguntas e respostas sobre todos os fatos do complexo momento político vivido no país e sobre todos os procedimentos que serão realizados no processo de impeachment que está previsto para iniciar na manhã dessa sexta-feira.

Segundo Financial Times, o impeachment poderá trazer mais instabilidade para o país, podendo “jogar o Brasil em um verdadeiro caos”

O jornal Britânico avaliou que o sucessor de Dilma na presidência, Michel Temer, poderá assumir e trazer mais problemas, pois Temer terá o PT na oposição, o que poderá trazer mais incertezas aos investidores em relação aos investimentos no país.

Publicidade
Publicidade

Analistas avaliaram que as altas no índice do mercado de ações devido ao impeachment de Dilma podem ser apenas uma ilusão, e que a saída da presidente não garante a estabilidade da economia que o país tanto necessita.

Analistas também disseram dos riscos que Temer enfrentará de ter o PT na oposição e sobre sua teoria de golpe.

“Muitos acreditam que o Brasil entrará em um território desconhecido se Dilma e o PT se recusarem a aceitar o resultado do processo de impeachment”.

O jornal avaliou que também poderá acontecer o impeachment de Temer, devido às investigações sobre o financiamento de campanha eleitoral que aconteceu em 2014.

O jornal reconheceu a culpabilidade de Dilma na atual #Crise econômica brasileira

Na reportagem é feita uma análise da grave crise econômica brasileira e os especialistas confirmam que a culpabilidade da crise é resultado das manobras políticas erradas da presidente Dilma.

Publicidade

De acordo com a reportagem, apesar de não ser o alvo das investigações da operação Lava Jato, a presidente Dilma ocupou o cargo de presidente do Conselho de Administração da Petrobras exatamente no mesmo período em que o gigantesco esquema de corrupção operava.

Jornalista comparou popularidade baixa de Dilma com a do ex-presidente Fernando Collor de Melo

O jornalista Joe Leahy descreveu que Dilma Rousseff se tornou uma das mais impopulares líderes políticas da história da democracia brasileira e concluiu que tal observação poderá levar certamente ao afastamento da presidente, assim como aconteceu em 1992 com o ex-presidente Fernando Collor de Melo.