A comunidade portuguesa está mais abalada do que nunca, depois de ter tido conhecimento de mais uma família de estrangeiros ter sido completamente arrasada nas estradas francesas. Tal como informa o site “Notícias ao Minuto”, um pai e dois dos seus filhos morreram durante um acidente violento a leste de França, sendo que a sua mulher, juntamente com a sua filha, ficaram gravemente feridas e ainda lutam pela vida. As autoridades acreditam que o motivo da tragédia tão violenta teria sido porque o britânico adormeceu enquanto dirigia.

Foi há pouco mais de um mês que um acidente, também nas ruas de França, matou doze imigrantes portugueses e que destruiu por completo a enorme comunidade portuguesa no país.

Publicidade
Publicidade

Desde esse dia, a comunidade, juntamente com outras, como é o caso da brasileira, tem alertado as autoridades para as empresas que promovem viagens aos seus clientes sem o mínimo de segurança possível.

Ainda assim, e apesar das várias iniciativas das autoridades francesas para apertarem ao máximo a sua vigilância aos seus condutores, a verdade é que os acidentes mortais e violentos nas suas estradas parecem não ter fim. Depois de quase duas dezenas de portugueses terem morrido, agora foi a vez de uma família inglesa de turistas ser completamente destruída durante uma viagem a França, tal como informa o site “Notícias ao Minuto”. Apenas a mãe e uma das filhas conseguiu resistir ao impacto, sendo que os restantes passageiros tiveram morte imediata.

Apesar de ainda não se ter tornado oficial, as autoridades francesas acreditam que o pai da família, que estava dirigindo o veículo, adormeceu por completo, o que provocou naturalmente a batida violenta.

Publicidade

Nas redes sociais, a comunidade portuguesa garante também estar arrasada por mais um acidente fatal na França, contudo muitos dos seus membros garantem que vão fazer de tudo para que haja um maior controle nas viagens que os imigrantes fazem de França para Portugal, não admitindo que casos como os de mês passado possam acontecer novamente, tentando assim abrandar o ritmo macabro de mortes nas estradas francesas. #Investigação Criminal #Emigração