As autoridades alemãs confirmaram nesta terça-feira, dia 26 de abril, a morte por homicídio de Maria D.. Se trata de um #Crime bárbaro, que aconteceu na Alemanha, na cidade de Leipzig. A polícia já identificou o corpo, que apesar de se encontrar desmembrado, foi identificado como pertencendo a uma imigrante portuguesa de 43 anos, que vivia nessa cidade há vários anos. 

De acordo com o jornal Bild, o corpo de Maria D. começou a ser encontrado por partes. Na última quinta-feira, um jovem pedestre achou o torso do corpo de uma mulher e teria sido ele a dar o alerta para as autoridades. O homem fez a descoberta macabra debaixo de uma ponte, encontrando o pedaço do corpo na água.

Publicidade
Publicidade

Iniciada a investigação após essa descoberta por acaso, os mergulhadores iniciaram as buscas pelo restante do corpo da vítima. Mais tarde, encontraram os outros membros da mulher.

Se desconhece ainda como teria acontecido esse homicídio, mas a mulher poderia ter sido assassinada e posteriormente desmembrada, para que os autores da morte pudessem se livrar do corpo. Após o desmembramento, teriam jogado as partes do corpo no rio, onde acabou encontrado. 

Quando tudo aconteceu, ainda não se sabe. Só nesta terça-feira a polícia conseguiu fazer a identificação da vítima, e tem até já um fotografia de Maria D.

Agora, as investigações desse caso estão completamente centradas na vítima.

Publicidade

O objetivo é claro, e os policiais estão empenhados em descobrir quem cometeu esse "homicídio violento", de acordo com o jornal Bild. Mas, para chegarem aos suspeitos, a polícia terá ainda que investigar a vida dessa mulher. Para já, estão procurando por informações sobre ela. Sobre o que fazia e quem teriam sido as últimas pessoas que a viram. Até porque, os primeiros resultados das análises não permitiram ainda definir há quanto tempo Maria D. estaria morta e jogada nesse rio. 

A polícia está pedindo para que qualquer testemunha entre em contato, afim de se descobrir quem poderia ter feito esse crime macabro e com que motivações.  #Europa #Casos de polícia