A investigação no caso de Maddie McCann vai terminar dentro de poucos meses. A garantia foi deixada pelo chefe da polícia da Scottland Yard, Bernard Hogan-Howe, polícia responsável por essa investigação. Após as recentes confirmações, com a despenalização do detetive português Gonçalo Amaral, também os ingleses parecem agora desistir do caso e consideram que muito tempo e dinheiro foi dado como perdido, na investigação de pistas que não levaram a nada. 

Madeleine McCann desapareceu, em 2007, quando estava passando férias com os pais, na praia da Luz, no Algarve. A polícia portuguesa iniciou logo a procura pela menina inglesa, mas o caso se mostrou bem complicado desde seu início.

Publicidade
Publicidade

Se inicialmente, tudo apontaria para um caso de rapto, rapidamente se iniciaram novas teses. Maddie, de apenas três anos, teria ficado sozinha em casa, junto com os dois irmãos mais novos, enquanto os pais, Gerry e Kate McCann teriam saído para jantar fora, com amigos.

A polícia portuguesa, liderada pelo detetive Gonçalo Amaral, colocou os pais da menina como figuras de interesse no caso. Se a negligência em deixarem as crianças sozinhas já seria grave, pior ficou quando teria sido encontrado sangue da menina no apartamento, e também na mala do carro. Quando os policiais portugueses colocavam a família McCann como suspeita, a polícia inglesa interveio no caso. Gonçalo Amaral foi colocado de parte na investigação e os ingleses assumiram a investigação. 

Na última semana, a justiça acabou dando razão a Gonçalo Amaral, que, após ser afastado da Polícia Judiciária, escreveu o livro 'A verdade da mentira'. Os pais de Maddie processaram o investigador, por ele os implicar no desaparecimento da menina e de terem simulado uma história de rapto.

Publicidade

A #Justiça deu razão para Gonçalo Amaral e não acedeu para o pedido dos McCann, que pediam 500 mil euros e acusavam o português de difamação. 

Os pais de Maddie perderam esse caso e vão agora ver a procura por Maddie terminar, sem que a menina apareça. O chefe da polícia inglês Bernard Hogan-Howe informou que ainda vão investigar uma pista, que está faltando, mas que caso nada evolua, as investigações serão dados por concluídas, dentro de poucos meses. 

  #Europa #Casos de polícia