A primeira entrada da mandioca em cena ocorreu quando a presidente Dilma Rousseff lançou os primeiros Jogos Mundiais dos Povos Indígenas. Ela apenas quis ser agradável (tentativa frustrada) ao recomendar uma irmanação (que dificilmente irá chegar, pois os povos indígenas acabarão antes que isto aconteça) entre os índios e todos os demais povos. Para tanto, a mandioca foi colocada como uma das conquistas brasileiras. Agora ela retorna aos palcos da sociedade do espetáculo, na qual todos trocamos o real pelo imaginário, e se torna fonte de notícia: na Costa Rica, nesta semana, um homem teve que ser operado às pressas por médicos do hospital San Juan de Dios.

Publicidade
Publicidade

Qual o motivo do alvoroço?

Esta semana, a mandioca voltou às manchetes dos jornais, dessa vez na Costa Rica, mas por causas não tão nobres. Ainda assim, ela deve ser destacada para que outras pessoas tomem o devido cuidado. A fonte da notícia que causou alvoroço partiu de um homem de cinquenta e cinco anos. Depois de cuidadosa procura em seu mandiocal, ele escolheu uma mandioca de boa procedência e do tamanho desejado. Com sua Manihot Esculenta (nome científico da mandioca) e com sua experiência de artífice, ele deu para a raiz de boa procedência, o formato de um órgão genital masculino. Ao término de sua tarefa, ele o revestiu com um preservativo, cuidado necessário para evitar danos, em situações similares.

Mas todos estes cuidados não foram suficientes e o tal "objeto" acabou ficando preso ao intestino do paciente. Em razão do tamanho da mandioca escolhida, aproximadamente 45 centímetros, houve suspeita de perfuração do intestino e de possíveis infecções no organismo, por isso, uma cirurgia de emergência foi necessária para a reconstrução do intestino do paciente.

Publicidade

O procedimento médico demorou mais de uma hora. Por inocência, que acabou virando maldade, algo sempre presente nas redes sociais, a cirurgia acabou sendo filmada com posterior publicação do vídeo. Com relação à saúde física, o paciente está em condições estáveis. Talvez o mesmo não se possa dizer de sua saúde psicológica, já que o 'incidente' vazou e a sociedade agora sabe as causas de seu infortúnio. A recomendação é que cuidados especiais sejam tomados em iniciativas semelhantes, para evitar se tornar um “meme” na grande rede. #Curiosidades #Comportamento