Em pleno século XXI, acreditem, crianças são acusadas de serem bruxas ou feiticeiras na Nigéria. Por este motivo, estas crianças são humilhadas, torturadas e abandonadas a própria sorte.

São centenas de crianças que passam por tamanha atrocidade por causas das crenças e superstições, do povo nas regiões em que vivem.

Elas são enxotadas do convívio da família, ignoradas pela população local, e perambulam pelas ruas com fome e sede, sem qualquer tipo de auxílio, em um sofrimento que parece não ter fim. Infelizmente dezenas destas crianças morrem sem nenhum tipo de ajuda ou socorro.

Segundo o portal de notícias G1, Hope foi resgatado depois de 8 meses de sofrimento pelas ruas da vila onde morava, na Nigéria, sobrevivendo do resto de comida e da pouca ajuda que vez ou outra recebia.

Publicidade
Publicidade

A responsável pelo resgate foi  Anja Ringgren Lovén, fundadora da African Children's Aid Education Development Foundation.

Resgate de Hope

Anja relatou, que recebeu um telefonema a aproximadamente 60 dias, informando que uma criança entre dois e três anos, perambulava pelas ruas, desnutrido e faminto, precisando urgentemente de ajuda. Foi quando ela saiu em busca do garoto até encontrar Hope.

Ao se aproximar do garotinho, Anja lhe ofereceu água e biscoito, ganhando a confiança da pobre criança, foi assim que ele foi resgatado. Apenas oito semanas depois do resgate, Hope está completamente restabelecido e não lembra em nada aquela criança raquítica, nua e totalmente desprotegida.

Ele recebeu uma transfusão de sangue e tratamento para combater os parasitas, hoje ele está bem de saúde. Vejam na galeria de fotos deste artigo as imagens de Hope saudável.

Publicidade

Hope vive na fundação, com outras 34 crianças que também foram resgatadas nas mesmas condições de abandono, depois de serem consideradas bruxas.

African Children's

Em uma entrevista dada ao Huffington Post, Lovén relatou que em sua primeira visita viu uma criança ser espancada até quase a morte, por ser acusada de bruxaria. Quando voltou para a Dinamarca, ela não conseguia tirar aquela imagem da cabeça. Foi então que ela e o marido, venderam tudo o que tinham e retornaram para a Nigéria, onde fundarão a African Children's Aid Education Development Foundation.

A foto de Anja dando água para Hope e as imagens dele recuperado, comoveram milhares de pessoas em todo o mundo, ajudando a arrecadar US$ 1 milhão de dólares, segundo informou, o jornal britânico "Independent". #Religião #Crime #Fanatismo religioso