A presidente petista Dilma Roussef está na capa de um dos jornais mais prestigiados do mundo, "The New York Times", nesta segunda-feira (4). Muitas notícías são destaques no mundo todo, como, por exemplo, a campanha de Bernie Sanders para presidente nas primárias do partido democrata e também a indicação de um juiz para a Suprema Corte Americana, porém, o jornal americano deu ênfase a crise política que o Brasil está vivendo.

O jornal estampou na capa a imagem de Dilma Rousseff, além disso, tem fotos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do senador Delcídio do Amaral, do juiz federal paranaense Sérgio Moro e de protestos contra o governo. O jornal busca passar informações aos leitores do elo entre a #Corrupção e a crise brasileira.

Publicidade
Publicidade

Entrevista

"The New York Times" realizou uma entrevista com o senador Delcídio do Amaral, que por enquanto está sem partido, e que foi preso por tentativa de obstruir a Operação Lava Jato. O senador, em sua delação, citou como alvos de suas acusações, o ex-presidente Lula, o líder da oposição Aécio Neves, o vice-presidente Michel Temer e a presidente Dilma Rousseff, ou seja, todos são nomes de peso da política brasileira. Delcídio disse que Dilma teria instruído ele a atrapalhar investigações referentes à #Petrobras, tentando convencer juízes a libertar dirigentes acusados de corrupção. Delcídio disse ao jornal americano que não é um homem corrupto e detalhou ao jornal encontros com o Bernardo Cerveró, filho do ex-diretor da Petrobrás, Nestor Cerveró.

Escândalo

O jornal americano afirmou que todos esses escândalos envolvendo os políticos brasileiros favoreceram uma devastação global do Brasil, pois essa corrupção na Petrobras é uma das mais extensas já vistas.

Publicidade

Também foi falado no jornal que existe um grande "Pânico no Partido dos Trabalhadores" devido às gravações que envolvem o ministro da Educação Aloizio Mercadante e Jaques Wagner, ministro-chefe do gabinete pessoal de Dilma Rousseff. Os envolvimentos do ex-presidente Lula também propicia pânico no partido.  #Crise no Brasil