O jovem motorista português, que dirigia a viatura onde os 12 imigrantes portugueses morreram, já falou com as autoridades e fez confissões preocupantes. Como  foi publicado no “Jornal de Notícias”, o adolescente, de apenas de 19 e sem idade suficiente para transportar um número de pessoas tão elevado, quis se matar depois de ter sido detido pelas autoridades francesas. Além de se sentir culpado por toda a situação, vários membros da sua família também morreram na tragédia, tendo por isso sido rapidamente encaminhado para uma ala psiquiátrica para recuperar, juntamente com o dono da viatura, o seu tio.

Passou uma semana desde que o maior acidente da história da comunidade imigrante portuguesa aconteceu, mas só agora se percebe o que realmente causou a enorme tragédia que matou doze pessoas.

Publicidade
Publicidade

Depois de vários dias, onde recuperaram psicologicamente, o dono da viatura e o jovem motorista falaram ontem, dia 31 de março, pela primeira vez com as autoridades.

Em declarações ao “Jornal de Notícias”, o advogado português, que vai defender o motorista judicialmente, garantiu o jovem “foi muito sincero com as autoridades”, mas que infelizmente não se lembra de muita coisa que aconteceu segundos antes do acidente frontal com um caminhão, mas sim dos momentos seguintes, principalmente com os bombeiros. O advogado também garantiu que, tal como aconteceu com o dono da empresa de transportes ilegais, o adolescente “quis se matar” e que por isso a polícia foi obrigada a colocar ambos em alas psiquiátricas.

Resta agora as autoridades francesas, além de analisarem as confissões dos dois responsáveis pela viatura e pelo acidente, também estão interrogando as muitas testemunhas que rapidamente se juntaram no local, principalmente as viaturas que circulavam atrás do jovem motorista.

Publicidade

Não se sabe ao certo o que vai acontecer com ambos, mas a imprensa internacional garante que os dois vão ficar detidos para interrogatórios pelo menos até à próxima segunda-feira. Nas redes sociais, muitos internautas garantem que também o jovem acabou sendo uma vítima do seu tio. #Investigação Criminal #Emigração #Imigração