O terremoto que afetou o Equador já é considerado o pior enfrentado pelo país em quarenta anos. O tremor ocorreu durante a noite do último sábado. De acordo com o governo equatoriano nesta segunda-feira (18), o número de pessoas que perderam a vida durante o desastre subiu para 413. Cerca de 13 mil pessoas, entre equipes de Corpo de Bombeiros e equipes de resgate continuam a busca por sinais de vida. Pás, picaretas, tratores e escavadeiras são usados para remoção dos escombros.

Considerada a pior tragédia enfrentada pelo país, o presidente Rafael Corrêa a classificou como "a pior tragédia em 67 anos". Familiares de desaparecidos acompanham as buscas, próximo a completar o prazo decisivo de três dias, na esperança de sobreviventes serem resgatados.

Publicidade
Publicidade

O presidente que visitou Pedernales nesta segunda-feira (18), declarou que pode ser que demore anos para que a região seja reestruturada. Destacou ainda que isso pode custar bilhões de dólares.

Cerca de 450 milhões em fundos foram adiantados pelo governo para reconstrução de áreas afetadas, bancos acordaram empréstimos, além da ajuda humana e material de alguns países como, Peru, Colômbia, Venezuela e e Espanha.

Segundo Rafael Corrêa, muitos dos prédios que desabaram apresentavam má construção, isto provavelmente contribuiu para o desastre ter sido maior. Ele destacou que os equatorianos devem ser mais exigentes quanto a construções. E completou dizendo que isso deve servir de lição, pedindo ao país que todos aprendam com a tragédia.

Após dois dias sobrevivente é resgatado

Dois dias após o #Terremoto que atingiu o litoral do Equador ter devastado a região, Pablo Córdoba Cañizares foi localizado com vida depois de ter ficado soterrado sob os escombros do hotel em que trabalhava.

Publicidade

O hotel estava localizado na cidade de Portoviejo e desabou após ser atingido pelo tremor de magnitude 7,8 na escala Richter, na noite de sábado (18). Pablo, administrador do hotel, se encontrava soterrado entre pedras, cimento e tijolos.

De acordo com o capitão da Unidade de Resgate da Comissão de Trânsito do Equador, graças a uma ligação telefônica foi possível o resgate do sobrevivente. #Hospital #Chuvas Torrenciais