O Presidente do Equador, Rafael Corrêa, fez um comunicado, em sua conta no Twitter, sobre o #Terremoto que o assolou o país neste sábado (16), às 18:58 hs. De acordo com ele, o número de mortes subiu para 233, além das 1500 pessoas que se encontram feridas devido à tragédia. O presidente que estava em viagem à Itália, retornou ao Equador, afirmando que a prioridade é resgatar as vítimas que se encontram embaixo dos escombros causados pelo desastre.

O terremoto que atingiu a costa do Equador, próximo a cidade de Muisne, alcançou 7,8 graus de magnitude da escala Richter. Este foi o terremoto de maior violência registrado no país desde 1979, de acordo com informações do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS).

Publicidade
Publicidade

Mais de 7 mil colchões e 3 mil cestas básicas foram distribuídas pelo governo para as famílias afetadas, além de 10 mil garrafas de água.

Estado de emergência foi decretado pelo governo onde 300 milhões foram destinados. De acordo com o vice-presidente Jorge Glas 10.000 integrantes das forças armadas, além de 4.600 policiais se encontram mobilizados para auxílio no  resgate às vítimas.

Cidades vizinhas puderam sentir o tremor das 135 réplicas provocadas, após o terremoto que atingiu os balneários de Cojimíes e Perdenalas. O tremor teve duração de 50 segundos, segundo informações do jornal El Universo.

A população que estava próxima às áreas costeiras, foram retiradas depois que o Centro de Alerta de Tsunamis do Pacífico apontou que, devido ao tremor, existe a possibilidade de ondas violentas.

Publicidade

Os moradores foram retirados por cautela, já que não existem sinais de um possível tsunami.

O epicentro do terremoto ocorreu próximo à cidade de Muisne, que fica a 173 quilômetros de distância da capital Quito, no noroeste do país, o abalo teve 19 km de profundidade. Prédios da capital puderam sentir o tremor e chegaram a balançar por cerca de 40 minutos.  Algumas partes da capital ficaram sem energia elétrica.

Galo Chiriboga, Procurador-Geral do Equador, declarou, neste domingo (17), que o procedimento de entrega dos corpos aos seus familiares foi autorizado, para que sejam reconhecidos por parentes e realizado o registro policial. #Hospital #Chuvas Torrenciais