Porucha Phillips, de 34 anos, foi detida pela polícia de San Antonio, do Texas, nos Estados Unidos da América. As autoridades teriam sido alertadas pelos vizinhos, que estranharam o choro constante de uma criança pequena. Chegados no local, a polícia encontrou uma casa de horrores. Oito crianças vítimas de abusos, com idades compreendidas entre os dez meses e os dez anos, sendo que duas delas até estavam presas no quintal. 

A polícia foi nessa casa na noite e Porucha, grávida, só voltaria a casa no dia seguinte, acompanhada por um homem, que poderia ser seu companheiro, pai das crianças e cúmplice nessa história. Os depoimentos dos policiais são chocantes e os dois adultos já foram detidos, por abandono e maus tratos das crianças. 

As seis crianças que estavam dentro da casa, abandonadas, desnutridas e com sinais de violência, seriam filhos dessa mulher, que está novamente grávida.

Publicidade
Publicidade

Todas as crianças foram retiradas desse local, imediatamente. Os casos mais graves seriam das duas crianças, um menino de dois anos e uma menina, de três, que estavam presos no quintal, atrás da casa. A menina se encontra no hospital, em estado grave. Estava presa a uma coleira de cão e tinha o braço pulso quebrados. Foi colocada nos cuidados intensivos. 

O menino estava preso no jardim, com uma corrente no tornozelo. E ali ficariam toda a noite, se a polícia não tivesse chegado, uma vez que o casal só chegaria na manhã seguinte, momento em que foram prontamente detidos. Dessas duas crianças, se sabe que não são filhos de Porucha e do alegado companheiro. E os detetives já estariam procurando pelos verdadeiros pais. No entanto, a suspeita contou que não tinha nada a ver com as duas crianças e que teriam sido os próprios pais a abandoná-los nesse jardim.

Publicidade

O porta-voz da polícia, James Keith, revelou todo a sua estupefação com esse caso, em declarações para a imprensa. Keith contou que as crianças estavam "exaustas, cansadas e desidratadas" e que a polícia teria recolhido "evidências" de que tinham sido "previamente abusadas". O porta-voz não escondeu o seu sentimento por esse caso macabro: "Faz você ficar doente de ver algo como isso, te deixa com raiva", contou James Keith, citado pelo jornal The Sun. 

As oito crianças já foram colocadas sob a custódia protetora dos serviços sociais americanos.  #Justiça #Crime #Casos de polícia