Um acidente frontal contra uma árvore matou um jovem imigrante português de 27 anos. Segundo informa o jornal “Correio da Manhã”, o jovem estava no banco de trás quando se sucedeu o embate frontal violento, mas mesmo assim não conseguiu resistir aos ferimentos graves que resultaram da colisão. Com o carro completamente destruído, as autoridades não têm dúvidas que a causa dessa enorme tragédia foi uma derrapagem total da viatura, por volta das 5 da manhã, horário local.

Depois de uma série de acidentes fatais terem atingido a comunidade imigrante portuguesa nas últimas semanas, a morte de mais um jovem nas estradas europeias está causando uma enorme tristeza e preocupação sob quais são as verdadeiras condições de segurança que milhares de portugueses viajavam semanalmente, tudo para conseguirem poupar alguns euros nas suas habituais condições financeiras precárias.

A verdade é que o número de mortes em 2016 nas estradas europeias está aumentando consideravelmente e dessa vez, na Estônia, um português, juntamente com outros dois amigos, perderam completamente o controle do seu carro, batendo frontalmente contra uma árvore que se localizava ao lado da estrada.

Publicidade
Publicidade

Tal como garante o jornal “Correio da Manhã”, o jovem imigrante ainda foi transportado para o hospital mais próximo, mas acabou por não resistir aos ferimentos graves. Segundo as primeiras autópsias, o motivo do despiste não terá sido por causa do álcool ingerido pelo condutor, visto que este não apresentava nenhum nível anormal.

Nas redes sociais, muitos portugueses, sobretudo imigrantes, dizem estar completamente destruídos por uma mais uma notícia que confirma a morte de mais um jovem imigrante português. Tal como aconteceu na altura da tragédia que matou doze imigrantes, a comunidade portuguesa, juntamente com as autoridades europeias, pretendem exigir um maior controle em relação à segurança nas viagens feitas pelos imigrantes, querendo, de uma vez por todas, reduzir drasticamente os comportamentos de risco que, além de colocar as suas famílias em perigo de vida, acaba sendo uma enorme irresponsabilidade para com os restantes condutores.

Publicidade

#Europa #Investigação Criminal #Emigração