Centenas de renomados cientistas e professores das universidades de Harvard, Yale e Oxford, respeitados em suas áreas de atuação, pediram à Organização Mundial da Saúde (agência vinculada à Organização das Nações Unidas) o cancelamento ou adiamento das Olimpíadas do Rio de Janeiro. Os mestres e doutores escreveram uma carta aberta à OMS em que dizem que o tipo de zika identificado no Brasil afeta a saúde das pessoas de uma maneira nunca antes vista pela ciência.

A comunidade científica chegou a criar um site, chamado Rio Olympics Later, em que pedem que cientistas e estudiosos do mundo inteiro assinem o documento se opondo à realização dos jogos no Brasil.

Publicidade
Publicidade

Em carta os cientistas pedem que a competição seja adiada ou transferida para outro país, "pelo bem da saúde pública".

Cientes de que o cancelamento das olimpíadas é improvável, a carta lembra que os jogos olímpicos de 1916, 1940 e 1944 foram cancelados. Os cientistas deram outros exemplos, lembrando que a Liga de Baseball dos EUA e a Copa Africana das Nações já tiveram suas sedes alteradas por conta de surtos de doenças.

Outro argumento dos cientistas é de que o Centro de Controle de Doenças dos EUA  já pediu que trabalhadores considerem adiar viagens para locais com transmissão de zika. Para os cientistas, nenhum atleta deveria ser colocado na posição de escolher entre evitar uma doença ou participar de um evento para o qual treinaram toda a vida.

Risco global

A carta, em tom alarmista, diz que a principal preocupação da comunidade científica é com a saúde mundial.

Publicidade

Os especialistas consideram ser anti-ético reunir 500 mil turistas estrangeiros em um local com alta incidência de uma doença perigosa, e depois mandar essas pessoas de volta a seus países onde espalharão o vírus. Eles lembram ainda que é plausível que o vírus zika transmita outras doenças neurológicas ainda desconhecidas, além das já sabidas microcefalia e síndrome de Guillan-Barré. Complementam que o sistema de saúde pública do Rio de Janeiro está enfraquecido e em situação de emergência.

Resposta

A Organização Mundial da Saúde ainda não se pronunciou sobre a carta. O Comitê Olímpico Internacional afirma que não tem planos de adiar ou cancelar as Plimpíadas. O Centro de Controle de Doenças dos EUA diz que está trabalhando de perto com as autoridades brasileiras, e que atualizará suas orientações aos americanos quando necessário. #Rio2016 #Zika Vírus