Parece que hoje o dia amanheceu mais colorido. Internautas utilizaram as redes sociais nesta terça-feira (17) para comemorar o Dia Internacional de Combate a #Homofobia. A hashtag (#menoshomofobiaemais) ficou entre as mais comentadas mundialmente no twitter.

A data é lembrada pois foi nesta mesma data, em 1990, que a Organização Mundial de Saúde (OMS) excluiu a homossexualidade da classificação de doenças, ou problemas de saúde. Desde este veredito, a data ficou conhecida como o dia, simbólico, da luta pela diversidade sexual, contra a violência e preconceito.

Os internautas utilizaram a hashtag para conseguir passar suas mensagens.

Publicidade
Publicidade

“Amor e respeito ao próximo é o que falta no mundo”.

Famosos, políticos e pessoas despidas do preconceitos deram seu apoio nas redes sociais. Nomes como Jean Wyllys, deputado e ex-BBB e Inês Brasil.

Como a internet não perdoa nada, uma matéria publicada no dia 29 de maio de 2015 voltou à tona. A postagem mostra o dia em que Policiais Militares da Turquia tentaram acabar com a parada Gay e atingiram os participantes do evento com jatos de água. A junção da água com os raios solares formou um grande arco-íris no céu.

A principal bandeira levantado pelos manifestantes de opiniões nas redes sociais é somente por respeito ao próximo. O pedido é que vivam em um mundo sem violência e desrespeito as minorias.

Publicidade

Todos pedem somente pela paz e que sejam tratados como um casal entre homem e mulher, tachado como tradicional nos dias atuais.

Bandeira LGBT

A bandeira composta por seis faixas horizontais em diferentes cores foi projetada inicialmente por Gilbert Baker, de São Francisco, em 1978. O inventor teria usado diversas sobras de panos e criado a bandeira. 

O uso da bandeira nas manifestações LGBT  (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais) começou a ser utilizada a partir dos anos 80. Atualmente ela é reconhecida como o símbolo das minorias sexuais. A cores que integram a bandeira são, de cima para baixo, vermelho, laranja, amarelo, verde, azul e violeta. #Justiça