Enquanto muita gente acredita que o #Terrorismo exercido pelos perigosos jihadistas do ‘#Estado Islâmico’ cessaram por conta dos bombardeios e invasões nas terras outrora dominadas pelo grupo, saiba que os terroristas continuam praticando suas constantes atrocidades e as divulgando para o mundo.

Na nova execução cometida pelo grupo, o ‘crime’ dos vinte e cinco civis mortos foi a suspeita de serem ‘espiões’ do governo, conferindo informações sobre o grupo às forças de segurança de Bagdá. Os homens foram capturados e sentenciados à morte, mas dessa vez com ácido nitrido, que praticamente dissolveu os homens ainda vivos.

Os líderes do grupo no Iraque disseram que a sentença conferida aos civis espiões deve servir de ‘exemplo’ para os moradores de Mosul e cidades da região.

Publicidade
Publicidade

Há menos de dois meses, outros sete homens foram condenados à morte, mas dessa vez foram colocados em gaiolas, que por sua vez foram submersas em uma piscina cheia de água, os matando afogados.

O que é ácido nítrico?

Esse tipo de componente químico pode ser incolor ou nas cores vermelha ou amarela. Seu potencial é altamente corrosivo ao ser colocado em contato com o corpo humano, tecidos e superfícies frágeis. Costuma ser usado com cautela para a fabricação de tipos de amônia integrada em explosivos ou fertilizantes. Pode ser fatal ou gerar deformações, dependendo da quantidade empregada.

Terrorismo

Mesmo com a união de vários países na luta contra o ISIS e grupos derivados a este, os terroristas não se intimidam e continuam divulgando suas mensagens de ódio pela internet. A rede mundial de computadores, aliás, é o melhor meio para que o Daesh faça propagandas do jihadismo, convencendo milhares de jovens à lutarem pelo islã em troca de poder, dinheiro e pasmem, santidade.

Publicidade

Através de vídeos divulgados nas redes sociais, o grupo fala de seus planos de conquistar a Europa e o restante do mundo, decretando um califado mundial até 2030, bem como divulgam imagens de execuções de prisioneiros.

Nos últimos meses, por duas vezes o grupo usou o cantor Justin Bieber para levar sua mensagem de terror à milhões de pessoas. Na primeira vez, divulgou um vídeo de recrutamento e execuções e utilizou uma hashtag com o nome do cantor, alcançando milhões de fãs do astro teen.

Algumas semanas depois conseguiram invadir o perfil oficial de Bieber no Twitter e divulgar um novo vídeo terrorista. A conta logo foi recuperada pelo cantor, mas quase 70 milhões de fãs (naquela época, o número atual de seguidores é de mais 82 milhões) foram atingidas pela publicação. O objetivo era divulgar o grupo para o máximo de jovens, uma vez que estes integram o perfil preferido de combatentes para o ISIS e a maioria dos fãs do cantor possuem menos de 30 anos. #Violência