De acordo informações do site de notícias Iraq News.com, o grupo terrorista Estado Islâmico acaba de cometer mais uma barbárie, dessa vez a atrocidade ocorreu na província de Nínive, próximo à cidade de Mosul no Iraque, onde em torno de 25 pessoas foram presas acusadas de repassarem informações para os serviços de inteligência do governo iraquiano.

Na execução, os extremistas jogaram os condenados dentro de um tanque cheio de ácido nítrico, segundo fontes anônimas o incidente teria ocorrido no último dia (18) e de acordo com informações os suspeitos foram amarrados em cordas e mergulhados no tanque até serem derretidos por completo.

Publicidade
Publicidade

Outras barbáries

No dia último dia (20), os extremistas mataram mais de 10 pessoas em Mosul por estarem usando celulares, de acordo com o site de notícias Alalam, no dia anterior os extremistas queimaram vivas as cinco pessoas de uma família em Kirkuk, a família foi capturada tentando fugir da região. Em abril, mais de 100 mulheres iraquianas foram executadas em Mosul após terem rejeitado a proposta de se casarem com alguns militantes.

Na última semana, uma cova rasa foi descoberta próxima à cidade de Suluk na Síria, o local fica 50 KM de Raqqa, cidade que até pouco tempo atrás era considerada a capital do #Estado Islâmico. Em nota, o general curdo afirmou que seu exército encontrou no local muitos restos mortais. Segundo o comandante, os militantes do (EI) carregavam suas vítimas até o local e os jogavam precipício abaixo.

Publicidade

Perdendo território

Após as inúmeras barbáries, sinais indicam que o grupo terrorista está enfraquecendo cada vez mais, nos últimos dias a maior parte do seu território foi retomado pelos exércitos do Iraque e da Síria. Em território iraquiano, o grupo terrorista teria perdido mais da metade do território ocupado em relação há dois anos atrás. As informações foram confirmadas pelo governo americano durante uma coletiva de imprensa na última semana. De acordo o porta-voz americano Peter Cook, o território recuperado pelo exército iraquiano ultrapassa os 45%, já na Síria a retomada ultrapassa os 20%. #Entretenimento #Curiosidades