Oliver Sánchez tinha apenas nove anos quando faleceu por não conseguir completar seu tratamento. A #Crise humanitária na Venezuela está tocando os limites e a falta de suprimentos médicos nos hospitais locais é um dos mais graves problemas, para o governo de Nicolas Maduro. Oliver perdeu sua batalha contra o câncer, mas antes comoveu o mundo. Uma imagem sua está viralizando na Internet, após o menino ter se colocado na frente de um batalhão policial, segurando um cartaz com uma mensagem emocionante. 

"Quero me curar. Paz. Saúde"

Em um protesto em Caracas, na Venezuela, o pequeno Oliver aparece sozinho, mas cheio de força com uma mensagem que está comovendo o mundo inteiro.

Publicidade
Publicidade

Graças a uma mensagem forte, as atenções internacionais se estão virando para o drama que a Venezuela está vivendo pelos últimos dias. O menino apenas pedia para viver. Com um cartaz nas suas mãos, uma máscara tapando sua boca, para prevenir seu estado debilitado de saúde, sem cabelo e com um aspeto bem frágil, o menino foi fotografado na última luta pela sua vida. 

Pouco depois, o menino acabou por morrer. O seu tratamento contra um câncer foi interrompido na sexta sessão de quimioterapia, o que acabou o levando a uma meningite, por culpa de uma infeção que teria apanhado no hospital. 

Desde setembro de 2015, quando Oliver teve seu câncer diagnosticado, que os tratamentos que conseguiu fazer se deveram, em grande parte, a doações de particulares, devido à forte instabilidade política que o país está vivendo.

Publicidade

O pai do menino contou agora que os últimos remédios que conseguiram comprar, coisas básicas para conter as convulsões e infecções, foi graças a doações de pessoas nas redes sociais, uma vez que a família era também humilde. 

Falta de medicamentos, mas também de comida, o que faz com que sejam milhares as crianças que poderiam estar em risco na Venezuela. Nos supermercados, faltam os alimentos e os hospitais públicos locais não têm como valer a todos os necessitados. Oliver terminou sua vida, internado em uma clínica privada, onde esteve dez dias em coma, antes de morrer. 

O apelo de Oliver não serviu para salvar sua vida, mas as atenções internacionais estão cada vez mais centradas na Venezuela, por culpa de uma imagem forte que se tornou #Viral

#sistema de saúde