A  Agência de Inteligência da Ucrânia frustrou um complô para atacar o torneio de futebol, a Euro 2016, que acontecerá na França, com a prisão de um francês fortemente armado que queria atravessar a fronteira para a União Europeia.

O Serviço de Segurança da Ucrânia, ou SBU, disse que tinha seguido o homem desde dezembro e permitiu que ele adquirisse cinco metralhadoras, dois lançadores de granadas propelidas por foguetes, 125 kg de dinamite, 100 detonadores e outras armas. Ele também comprou 20 balaclavas antes de ser preso na fronteira de Yahodyn, na fronteira entre a Ucrânia e a Polônia no mês passado.

A SBU comentou que esses 15 ataques felizmente puderam ser evitados graças ao serviço de inteligência.

Publicidade
Publicidade

O homem ainda não foi identificado, mas já se sabe que o suspeito queria protestar contra as políticas de migração do seu governo e da propagação do Islã. Ele planejava ataques à pontes, ferrovias e outras infra-estruturas durante a Euro 2016.

Ataques extremistas são uma grande preocupação para as autoridades francesas, enquanto se preparam para sediar o torneio que terá um mês de duração e ocorrerá em estádios na região de Paris e outras oitos cidades, de 10 de junho a 10 de julho.

Extremistas do Estado Islâmico também ameaçaram a França durante o torneio, mas as autoridades ainda não confirmaram perigos específicos.

Força-tarefa 

A França está implantando uma força tarefa com um total de 90 mil homens para o torneio, e o presidente François Hollande disse na noite de domingo que a ameaça de ataques não vai impedir que a Euro seja bem sucedida.

Publicidade

O chefe da polícia de Paris, Michel Cadot, se recusou a comentar a informação da Ucrânia, dizendo apenas que todas as ameaças foram exterminadas.

O jornal Francês L'Est Republicain identificou o homem como Gregoire Moutaux e declarou que os investigadores invadiram sua casa em Nant-le-Petit, perto da cidade oriental de Nancy, no final de maio. A rede de televisão francesa M6 relatou que os investigadores encontraram uma camisa de um grupo de extrema direita.

No entanto, o Ministério Público de Paris, que lida com casos de #Terrorismo, afirmou que nenhuma investigação tinha sido aberta.

Autoridades ucranianas divulgaram fotos de um homem de cabelos claros, com o rosto borrado, segurando várias armas, bem como um vídeo da prisão que mostrou oficiais da SWAT arrastando-o para fora de uma minivan branca e colocando-o no chão do que parecia um parque de estacionamento, com o rosto para baixo. #Euro2016 #Eurocopa 2016