Embora o governo estadunidense demonstre ignorar a existência dos objetos voadores não identificados (ovnis/UFOs), denúncias sobre o fenômeno são cada vez mais frequentes nos Estados Unidos. Inclusive, a pretensa presidente do país, Hillary Clinton, durante as campanhas realizadas em 2015 e nesse ano, prometeu investigar com seriedade os arquivos governamentais sobre o assunto.

Agora, o emblemático governo norte-americano foi desafiado pelo advogado canadense Victor Viggiani. Ele alegou estar em posse de diversos documentos do Comando de Defesa Aeroespacial da América do Norte (NORAD, sigla em inglês), que evidenciaram o registro de mais de 1.800 UFOs detectados pelos radares do órgão.

Publicidade
Publicidade

Viggiani disse não temer a censura do país vizinho, e afirmou que irá revelar o conteúdo dos arquivos nesta quinta-feira, 30 de junho.

Conforme reportado num jornal de Londres, na quarta-feira (29), os entusiastas canadenses da teoria alienígena, descreveram a atitude do jurista como ousada. Apesar de aparentar estar ciente de que a revelação poderá ser interpretada pelos americanos como ameaça a segurança nacional, e até mesmo como uma violação à lei de espionagem do país, Viggiani mostrou estar seguro da decisão.

De acordo com o jurista, os relatórios analisaram os episódios dos UFOs, muitas vezes chamados nos documentos de Fenômenos Aéreos Não Identificados (UAPs, sigla em inglês). “Foram discutidos, analisados e avaliados”, comentou o advogado, que salientou estar com diversos documentos pertencentes ao órgão militar.

Publicidade

“Eu tenho aqui na minha frente 11 documentos diretamente do NORAD”, disse, ao ressaltar o fato de vários arquivos conterem registros detalhados de ovnis interceptados pelos militares.

Não satisfeito em provar que as agências pesquisam sobre o fenômeno, ele também acentuou uma provável conspiração para ‘abafar’ a questão. Viggiani alegou que, nos relatórios da comissão de inteligência conjunta entre o Canadá e os EUA, havia um pacto entre eles para minimizar a divulgação desse tipo de ocorrência.

O canadense frisou que está recebendo ameaças do governo americano, que tem objetivo de impedir que ele externe as informações.

Ao que tudo indica, teremos que esperar até amanhã para sabermos se os Estados Unidos o impediram, ou não, de revelar os documentos. #Mídia #Curiosidades #Internet