Inicialmente usado apenas para fins militares, os drones acabaram se tornando populares. Estão ao alcance de qualquer pessoa, independente da idade. Embora o crescente acesso ao objeto possibilite momentos de lazer, as companhias aéreas dos Estados Unidos estão preocupadas com a interferência desses aparelhos nas decolagens e aterrissagens dos aviões.

Com objetivo de impedir que eles sobrevoem esses locais, autoridades do país estão desenvolvendo um sistema que utiliza ondas de rádio de alta frequência, capaz de desativar esses aparelhos, bloqueando sua comunicação.

Conforme informações do periódico britânico Daily Mail, três empresas britânicas estão desenvolvendo esse sistema de defesa, que será apresentado ao órgão regulador do país, a Administração Federal de Aviação (FAA), que tenta acabar com o sobrevoo de drones nos aeroportos.

Publicidade
Publicidade

Marke Hoot Gibson, funcionário da FAA, destaca que a responsabilidade pela segurança do espaço aéreo estadunidense ultrapassa as agências governamentais.

“É muito importante a participação da indústria tecnológica para mantermos o céu seguro. Estamos satisfeitos por essas três empresas estarem trabalhando nesses projetos”, destaca.

Segundo a reportagem, a máquina, projetada para combater drones e outras aeronaves, será disposta em diversos locais estratégicos do país, como as zonas fronteiriças, aeroportos, centrais nucleares, refinarias de petróleo, ou até mesmo em locais públicos, para proteger políticos de possíveis atentados.

Mark Radford, funcionário de uma das empresas que produz o aparelho, comemora o feito.

"Estamos muito satisfeitos por termos sido escolhidos para este programa estratégico contra aeronaves não tripuladas”, fala, ao salientar que a empresa foi procurada pela FAA após o Exército norte-americano testar o objeto no ano passado.

Publicidade

Ele emite ondas de rádio de alta frequência, interferindo na comunicação e funcionamentos dessas aeronaves.

"Esses estudos confirmaram que o nosso sistema de produção foi capaz de detectar, rastrear, desmantelar e derrotar uma grande variedade de micro, mini e veículos aéreos não tripulados maiores (UAV) ou drones “, revela.

Segundo o fabricante, a máquina pode identificar um drone a seis milhas (10 km) de distância, por meio de um radar de varredura eletrônica. O aparelho também conta com um programa de monitoramento de vídeo, capaz de bloquear os sinais de rádio que controlam essas aeronaves.

De acordo com o Daily Mail, a FAA ainda não revelou em quais aeroportos o sistema será testado. #Mídia #Curiosidades #EUA