Em Portugal, um menino nasceu após sua mãe há três meses e meio com morte cerebral. Sandra Pedro estava grávida quando sua morte foi declarada, em 20 de fevereiro. Por pedido da família, os médicos, no hospital de São José, em Lisboa, não desligaram as máquinas e Sandra conseguiu gerar seu filho tão desejado. Lourenço nasceu no final de 32 semanas e foi o primeiro caso em Portugal. 

Por tudo isso, Lourenço está sendo considerado um 'bebê milagre' em Portugal. O menino nasceu por cesariana, com 2,350 quilos, um bom peso e, aparentemente, com boa saúde. A equipe médica até acabou declarando, em coletiva de imprensa, que o menino não teria qualquer problema de saúde por sua condição especial, depois de ter nascido com a mãe falecida. 

Um caso único, que foi autorizado pela justiça portuguesa e pela família de Sandra, mas que não tem agora o apoio do pai.

Publicidade
Publicidade

De acordo com o jornal Correio da Manhã, o pai está rejeitando Lourenço. O menino, que nasceu prematuro, continua no hospital de São José, recebendo cuidados especiais, mas o pai não vai cuidar do menino. 

Lourenço deverá ficar com os avós maternos, com quem já estaria o filho mais velho de Sandra, um menino de onze anos, fruto de outra relação. 

Ainda, de acordo com o Correio da Manhã, o pai do menino não teria condições para tomar conta de Lourenço. De acordo com alguns vizinhos, na Póvoa de Santa Iria, a família é humilde, mas o bebê estava sendo muito desejado por todos. 

Sandra Pedro era garçonete no bairro onde vivia e, apesar de viver com algumas dificuldades econômicas, queria muito este bebê. A verdade é que um milagre da medicina permitiu que a criança acabasse nascendo, mesmo após sua morte cerebral. 

Os amigos de Sandra descrevem esta mulher como sendo "alegre", "bem disposta", "amiga dos amigos" e uma "boa mãe".

Publicidade

Após o nascimento do menino, as máquinas foram desligadas e o corpo da mãe foi entregue para a família, para as cerimônias fúnebres. 

O caso de Lourenço está sendo noticiado por todo o mundo. É um avanço extraordinário da medicina, que aconteceu em um hospital público português, sem qualquer custo econômico para a família. 

E o leitor, o que pensa desse caso? Uma mãe morrer, mas sua vida se prolongar através de um bebê? Deixe sua opinião! #Europa #sistema de saúde