A notícia é triste para os fãs do cantor Prince, falecido no último dia 21 de abril. O mega astro da música mundial morreu por overdose de analgésicos. A informação foi publicada nesta quinta-feira (2) pelo jornal Star Tribune e reproduzida em toda a imprensa americana. O cantor, de 57 anos, morreu na véspera de uma consulta com um médico que o ajudaria a se livrar de seu vício em opioides (substância usada em analgésicos como morfina e codeína). Ainda na véspera de sua morte #Prince teve de ser levado a um médico para tratamento de sintomas de abstinência de opioides, fadiga e anemia. Vale ressaltar que, na ocasião, o médico que o atendeu não receitou nenhum remédio contendo a substância.

Publicidade
Publicidade

Suspeitas de overdoses anteriores

Uma semana antes de sua morte, o avião particular de Prince teve de fazer um pouso de emergência no meio da noite na cidade de Moline, em Illinois, para que o artista recebesse tratamento após uma suspeita de overdose de opioides. O artista havia acabado de realizar uma série de shows em Atlanta. Prince foi atendido a tempo e não teve sequelas do episódio.

Investigação

Apesar dos resultados da autópsia e de toxicologia ainda não terem sido divulgados, fontes que acompanham a investigação disseram ao Star Tribune que, desde o início, os investigadores focaram no uso dos analgésicos e em como Prince teve acesso a eles. A informação foi confirmada pela agência de notícias Associated Press, que conversou com um dos investigadores. A suspeita é de que o artista tenha se entregado ao vício durante a madrugada entre os dias 20 e 21 de abril, até ser encontrado morto às 9h40 da manhã.

Publicidade

O artista

Prince lançou mais de 35 álbuns ao longo de sua carreira. Seu maior sucesso foi Purple Rain, que vendeu mais de 30 milhões de cópias em 1984. Anos depois, na década de 2000, o cantor obteve novo sucesso mundial com o álbum Musicology. Aproveitando a popularidade do disco, Prince realizou uma milionária turnê mundial. No mesmo período se tornou "testemunha de Jeová". Ao longo da vida o cantor vendeu mais de 60 milhões de álbuns, tornando-se um dos artistas mais conhecidos e celebrados da história.  #Casos de polícia