O caso de Maddie McCann ganhou novos contornos com a descoberta de que os pais da criança inglesa tinham um relacionamento muito próximo com um famoso pedófilo inglês que morreu no ano de 2009 e que tinha casa em Portugal. Tal como informa o jornal “Correio da Manhã”, o suspeito era o Sir Clement Freud, um famoso político inglês que abusou de, pelo menos, duas crianças enquanto estava no poder. Mas até que ponto a resolução desse #Crime macabro está relacionada com o famoso pedófilo?

Segundo informa o jornal inglês “The Telegraph”, os pais de Maddie chegaram a ir duas vezes à casa de Clement Freud, que se localizava em Portugal, exatamente no mesmo país onde Maddie teria sido levada em 3 de maio de 2007, nunca mais tendo sido encontrada.

Publicidade
Publicidade

Contudo, e apesar da ligação evidente, as autoridades acreditam que o ex-político não se encontrava em Portugal no momento do crime, depois de vários interrogatórios a familiares.

Apesar de só agora a polícia ter conseguido fazer a ligação entre os  pais de Maddie com o famoso pedófilo, depois de terem descoberto uma série de emails e telefonemas que ambos trocaram ao longo dos anos, as autoridades acreditam que há motivos para que se faça uma série de buscas ao que Clement Freud deixou, tentando, assim, desvendar um dos crimes mais misteriosos e midiáticos da história portuguesa.

Em comunicado oficial, os pais de Maddie McCann já garantiram estar em choque por saberem que, afinal, o seu amigo de longa data era um pedófilo que abusou de, pelo menos, duas meninas, tendo, uma delas, estado nas suas mãos durante vários anos.

Publicidade

Sabendo que o casal inglês esteve, pelo menos, duas vezes na casa do pedófilo em Portugal, sendo que o crime ocorreu precisamente nesse país, as polícias inglesa e portuguesa vão tentar, ao máximo, tentar descobrir se há motivos para suspeitar de uma possível parceria entre o casal e o pedófilo, ou, se então terá sido mesmo o ex-político que conseguiu raptar a menina, que tinha quatro anos, e viajar para a sua casa em Portugal. #Europa #Investigação Criminal