Embora a maioria dos casos se refiram a visões de óptica, balões meteorológicos, ou, até mesmo, aviões, ainda existem casos que chamam a atenção dos pesquisadores. Desde o início dos tempos, sempre existiram casos inexplicáveis de avistamentos, como luzes estranhas sobrevoando os céus e realizando manobras incomuns para uma aeronave convencional. Esses avistamentos são relatados desde a década de 50 e alguns casos permanecem inexplicáveis até dos dias de hoje.

Uma reportagem da revista ‘Sputnik’ publicada no fim de 1980, fala a respeito do ex-astronauta Ghenadi Strekalov, que esteve em uma missão na estação espacial internacional (MIR).

Publicidade
Publicidade

Em entrevista, Strekalov admitiu ter avistado um estranho objeto sobrevoando a superfície terrestre, no dia 30 de setembro de 1980. "A visibilidade era perfeitamente clara, sendo assim pude observar o objeto em formato de disco sobrevoando uma região do Canadá. Continuei observando o objeto por cerca de 30 segundos, logo em seguida, ele desapareceu misteriosamente sem deixar vestígios. Na época, relatei o caso para meus supervisores e,  em resposta, eles me ordenaram a ter mais cuidado com tais informações'', concluiu Strekalov.

O OVNI da Alemanha ocidental

Em meados de 1952, Oscar Link voltava de um passeio de carro com sua filha de 10 anos, quando, de repente, um pneu furou próximo à cidade de Hasselbach. Foi então que sua filha, Gabriella, teria avistado um objeto em formato oval pousado em um campo aberto, distante a 100 metros de onde estavam.

Publicidade

No início, Link teria confundido o objeto com um animal, mas, ao observar melhor, percebeu que se tratava de uma espécie de disco medindo cerca de 10 a 15 metros de diâmetro com uma torre no centro medindo cerca de 2m de altura. De acordo com o relato, após o avistamento, o objeto decolou na horizontal e partiu em altíssima velocidade. 

Após o avistamento, a testemunha conta que aproximou-se da área de onde estava o objeto e percebeu, no solo, algumas marcas semelhantes ao formato do disco. Após ser questionado por jornais locais na época, Oscar Link acabou negando toda sua versão e disse estar ciente de que o objeto avistado tratava-se de algum experimento militar da União Soviética.

OVNIS sobrevoando as minas de urânio na África

Também, em 1952, cerca de dois OVNIS foram avistados sobrevoando as minas de urânio, próximo à região de Elisabethville, na República Democrática do Congo. Na época, o pais era conhecido como Congo Belga. De acordo com a reportagem do jornal Die Presse, os objetos foram vistos fazendo manobras em zigue-zague e mudavam de direção a todo instante.

Publicidade

O jornal destaca, ainda, que os OVNIS foram perseguidos por um avião monomotor de combate, pilotado pelo capitão Pierre, que estava de serviço na base área de Elisabethville. Depois de 10 minutos de perseguição, o piloto acabou desistindo e afirmou que os objetos voavam muito rápido e desapareceram em direção ao rio Tanganyka.

Em seu relato, o capitão descreve que os objetos apresentavam uma forma oval, medindo entre 10 a 20 metros de diâmetro, sendo capazes de manobrar tanto na vertical quanto na horizontal. Na época, ninguém deu muita credibilidade para a versão do piloto, embora fosse um oficial muito respeitado pelos colegas. Em seu depoimento à Cia, acabou desenvolvendo um desenho do que seriam as dimensões espaçonave, juntamente com seu mecanismo de operação.

Mesmo que libere os "Arquivos-X" para o público, a Cia continua sem explicar como foram solucionados a maioria do casos. Em outro relatório datado em 1952, um dos agentes da Cia descreve estar inconformado com a falta de evidências confiáveis em relação à maioria dos casos relatados. #Entretenimento #Curiosidades