A sonda Cassini foi lançada pela Nasa em meados de 2012 com objetivo de estudar os anéis de Saturno. Em abril passado, ela registrou algo anormal orbitando um dos anéis do planeta. Conforme os registros, pode-se observar um objeto muito estranho orbitando o anel ''F''. Apelidado de ''joia'' do universo, os anéis são constituídos por restos de partículas de pedra e gelo e orbitam o planeta há milhões de anos. De acordo com os astrônomos, o objeto descrito possui o formato de um ''dente''. Atualmente o anel ''F'' é considerado um dos anéis mais discretos, mas porém o mais ativo de todos. De acordo com a revista Science Alert, as partículas que formam os anéis podem variar de pequenas como um grão de areia, há enormes iguais aos maiores arranhas céus da Terra.

Publicidade
Publicidade

Alguns anéis, apresentam a largura com cerca de 90 metros de comprimento e encaixam-se na volta de Saturno com pouco mais de 280.000 quilômetros de comprimento. No decorrer da observação, os cientistas puderam observar que o planeta teve sua estrutura modificada durante no decorrer de seu curso. O fenômeno aconteceu por questão de horas após o surgimento do estranho objeto que orbitou por ali. ''Existe a possibilidade para haja o surgimento de novos objetos orbitando o núcleo dos anéis. Mas infelizmente, não podemos observá-los melhor pois as nuvens de poeira cobrem objeto em seu redor'', conclui o astrônomo John Weiss, em entrevista para á revista Fusion.

''Este objetos ainda estão lá de repente ele começam a mover-se através dos anéis e colidem com as partículas de poeira, as quais movimentam-se mais depressa do que 0,10 metros por segundo.''

De acordo com a Nasa, o objeto que ainda não foi classificado pela agência entrou em contato com as partículas presentes nos anéis de Saturno.

Publicidade

Estes por sua vez produziram um fenômeno o qual os astrônomos denominaram de “jatos”. Acredita-se que sejam originados devido a força gravitacional gerada por uma das luas de Saturno, denominada de Prometheus. De acordo com eles, a rotação dessa Lua não é realizada de forma circular. Sua atração poderia desenvolver aglomerados irregulares nos interiores dos anéis. Após isso seriam expelidos para fora da órbita de Saturno, como se fossem jatos de vapor.

O registro ocorreu no dia 8 de abril, mas as imagens foram liberadas somente agora. Segundo Weiss, os buracos abertos pelos jatos fecharam-se sozinhos. #Entretenimento #Curiosidades