Em entrevista concedida a rede de TV "NBC", Seddique Mateen, pai do atirador responsável pelo massacre na Boate LGBT Pulse em Orlando, nos Estados Unidos, afirmou que 'cabe a Deus punir os homossexuais'. Ele disse que está de luto e muito triste por seu filho ter feito o ataque a casa noturna.

Segundo o portal de notícias G1, em um vídeo postado no Facebook que lamenta a morte das pessoas e afirma que seu filho, Omar Mateen, de 29 anos, era "um homem bom e educado". O atirador era casado, tinha um filho e de acordo com Seddique, respeitava muito a sua família.

No vídeo, Seddique falar em dari, um dos idiomas oficiais do Afeganistão, aliás a gravação parece ser direcionada especificamente para o povo afegão.

Publicidade
Publicidade

Justiça divina para os gays

O pai do atirador disse que o filho não podia ter tomado uma atitude tão extrema, principalmente por ser o período do Ramadã, que é sagrado e deve ser respeitado pelos muçulmanos. "Deus é quem vai punir aqueles que se envolvem com a homossexualidade. Isso (a punição) não é para os servos de Deus".  Seddique ainda pede para Deus guiar a juventude muçulmana, afim de afastá-la da homossexualidade.

Revolta contra gays

Seddique, conta que seu filho guardava rancor dos gays e que isso ficou claro, quando um casal, (dois homens), se beijaram na frente da sua família, (esposa e filho). Nesta ocasião Omar teria ficado extremamente revoltado, porque os homens trocavam carinhos sem se preocupar com as pessoas que circulavam pelo local.

Programa na TV

O pai de Omar, apresenta um programa de TV, ele é um tipo de 'celebridade' nos círculos políticos no Afeganistão.

Publicidade

Em um dos seus programas, Seddique exalta o Talibã e chama seus soldados de "irmãos guerreiros". Inclusive já se disse candidato a presidente do Afeganistão.

Ataque a Disney

De acordo com a revista "People", uma fonte federal afirmou que Omar Mateen, chegou a cogitar um ataque Disney Word, na Flórida, um dos pontos turísticos mais visitados em todo o mundo. 

O FBI, afirmou nesta segunda-feira (13), que tem absoluta certeza que o atirador se radicalizou através da internet, de acordo com seu diretor James Comey. #Terrorismo #EUA #Ataque Terrorista