A suíça de 33 anos, Milo Moiré, parou na Trafalgar Square, no centro de Londres, na semana em que a população do Reino Unido foi às urnas para decidir se iriam continuar na União Europeia.

A performance se chama ‘Mirror Box’ ou ‘caixa de espelhos’, que consiste em deixar quem estivesse ali que tocasse suas partes íntimas. Porém, nada saiu de acordo com o que Milo queria, pois a polícia britânica não gostou nada daquilo e a prendeu ali mesmo.

Antes de ser detida, no meio da rua, seminua, a moça vestiu uma caixa espelhada na altura do peito e com um cronômetro e megafone deixou pessoas tocarem o seu corpo.

Em meio a gritos pelo megafone, a suíça pedia as pessoas para tocarem nela.

Publicidade
Publicidade

Depois disso, ela cronometrava 30 segundos para que apalpassem seus seios e depois 30 segundos na parte de baixo do seu corpo.

Muitas pessoas foram atraídas pela curiosidade e logo uma multidão se formou em volta da artista. Milo é muito famosa por sempre inventar essas performances polêmicas que sempre incluem temas eróticos.

Segundo a artista, a ideia da performance era de alertar as pessoas sobre os diretos das mulheres. 

Os homens sempre são os primeiros a tomar a iniciativa quando querem tocar nas mulheres quando estão com elas. Agora, o contrário nem sempre ocorre, isso por que as mulheres são mais inibidas”, disse Milo ao jornal Mirror. E ainda revelou que o seu objetivo era passar por outras capitais da Europa fazendo o mesmo.

Durante a performance, seu público foi de maioria masculina que chegavam para tocar o corpo de Milo, que por sua vez só fazia a objeção de que os participantes fossem maiores de 18 anos: “É um evento artístico”, afirmou ela.

Publicidade

De senhoras a universitárias, de mulheres a homens, várias pessoas tocaram as partes íntimas da moça ali na praça durante o evento, tudo enquanto ela cronometrava o tempo. Todos tiraram uma casquinha da artista desta maneira, porém, Milo explicava sempre que ninguém deveria se empolgar durante a participação pois era tudo ‘em nome da arte’: "Sem apertar e nem arranhar", ela dizia aos participantes.

Antes de se apresentar em Londres, Milo já havia feito a mesma performance na Holanda, mas revelou que os britânicos são mais tímidos do que os holandeses.

Milo disse que teria avisado as autoridades que ia realizar o evento, só que mesmo assim, depois de uma hora com pessoas de todos os tipos apalpando o seu corpo, ela acabou sendo presa por uma denúncia de ‘atentado ao pudor’.

Depois da delegacia, a artista foi ao tribunal, pagou multa de R$3.500 à prefeitura e mais R$ 300 para quem fez a denúncia, mas mesmo assim, ela disse que não desistiu de continuar a fazer o seu trabalho. #Entretenimento #Curiosidades