Um alerta mundial foi lançado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) em seu último relatório anual para as condições da infância intitulado "A oportunidade certa para cada criança". Segundo o documento, ou o mundo realiza ações adequadas imediatamente ou cerca de 69 milhões de crianças, com até cinco anos de idade, morrerão antes do ano de 2030, na sua maioria por causas evitáveis.

O ano de 2030 encerra os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), aprovados na Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, ocorrida entre 25 e 27 de setembro de 2015. Segundo o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), "a implementação dos ODS será um desafio, o que requererá uma parceria global com a participação ativa de todos, incluindo governos, sociedade civil, setor privado, academia, mídia, e Nações Unidas".

Publicidade
Publicidade

Embora o relatório aponte que houve significativa redução na mortalidade infantil por diarreia, tétano e Aids, assim como na quantidade de pessoas vivendo na extrema pobreza, também indica que esses progressos são insuficientes. Ainda as crianças mais pobres têm o dobro de chance, em relação às mais ricas, de morrer antes de completar cinco anos de idade ou de sofrer de má nutrição crônica.

Metade daquela população infantil sob risco de #Morte até 2030 vive nos países da África Subsaariana, onde 247 milhões de crianças vivem em condições de pobreza multidimensional, privadas de recursos financeiros de saúde e de educação. Esses meninos e meninas têm uma probabilidade 10 vezes maior de morrer antes dos cinco anos do que aquelas dos países ricos. Também o sul da Ásia apresenta condições extremas de pobreza e de risco para a infância.

Publicidade

Mas, de acordo com o relatório da Unicef, a desigualdade não é permanente nem intransponível. Segundo seu diretor-geral, Anthony Lake, "quando olhamos para o mundo de hoje, somos confrontados com uma verdade desconfortável, mas inegável: As vidas de milhões de crianças são arruinadas pelo simples fato de terem nascido num determinado país, comunidade, gênero ou circunstância". O PNUD é enfático: "Estamos determinados, no espírito da Agenda 2030, a tomar medidas ousadas e transformadoras que se necessitam urgentemente para pôr o mundo em um caminho sustentável e resiliente". #ONU