Um autêntico desastre natural na região de Paris tem feito dezenas de vítimas, nos últimos dias. Tal como informa o jornal “Diário de Notícias”, devido às enormes inundações no centro de Paris, provocadas pela subida descontrolada do nível da água do rio Sena, milhares de pessoas, incluindo imigrantes portugueses e brasileiros, estão sendo afetados por esse fenômeno natural sem precedentes. No total, e anunciadas oficialmente, estão confirmadas a morte de, pelo menos, quatro pessoas e de 24 que ficaram feridas durante as grandes inundações que transformaram por completo toda a cidade de Paris.

O Museu do Louvre foi fechado e o alerta para toda a população francesa foi lançado, depois da água do rio Sena ter sido considerada completamente imparável e de ter arrasado a vida de milhares de pessoas, que, nos últimos meses, principalmente por causa dos riscos iminentes de atentados, têm vivido um autêntico pesadelo na capital francesa.

Publicidade
Publicidade

Com as enormes inundações, consideradas já um desastre natural pelas mortes que provocaram, Paris está completamente irreconhecível, sendo que, em muitos casos, o trabalho dos bombeiros e de todas as autoridades competentes tem sido fundamental para salvar e resgatar muitas pessoas que se encontram presas ou isoladas, devido à enorme quantidade de água que entrou em suas casas. Como informa o jornal “Diário de Notícias”, já foram realizadas, no total, 20 mil evacuações, sendo que a sua grande maioria foram feitas na região de Paris, dando, assim, um claro sinal da magnitude desse autêntico desastre natural que atingiu o coração da Europa.

Nas redes sociais, muitos grupos de imigrantes portugueses comentam um pouco de como têm sido os últimos dias de pesadelo na capital francesa, garantindo que estão completamente arrasados pela dimensão das inundações, revelando que as suas vidas estão praticamente paradas por causa desse desastre, que parece estar finalmente sendo controlado, devido à importante redução da intensidade da chuva, que atingiu Paris na última semana.

Publicidade

Porém, não se sabe ao certo até que ponto os números oficiais de vítimas mortais e feridos estão atualizados, sendo provável que esses números possam aumentar nos próximos dias. #Natureza #Europa #Emigração