O Presidente Maduro está enfrentando uma #Crise sem precedentes na Venezuela. O desabastecimento, causado pelo caos econômico, social e político, está levando o governo a distribuir 4.200 toneladas de alimentos para a população. Todos os dias, o país testemunha filas enormes nas portas dos supermercados, onde a população entra para disputar alimentos e artigos de necessidades básicas e muitos deles estão em falta. Protestos estão sendo feitos em todo o país e o governo se vê cada vez mais acuado nesta crise que ainda promete longas disputas políticas com a participação efetiva dos partidos de oposição na tentativa de derrubar o atual presidente venezuelano.

Publicidade
Publicidade

A #Crise econômica obrigou o governo a aumentar o preço de produtos básicos, prejudicando ainda mais a população. A taxa de inflação está em 710%, e alguns produtos como a carne, subiu 1.200%, um quilo de bife que custava 60 bolívares, agora custa 800. A farinha disparou de 20 bolívares para 200, o que representa um aumento de 900%, enfim, a situação está ficando totalmente fora de controle. A população empobreceu e o desemprego disparou. O governo agora decidiu, como medida de emergência, tentar dar um alívio à população, distribuindo comida para 493 mil famílias. As famílias estão recebendo arroz, azeite, farinha de milho e massa. Quem fez a inscrição no sistema de beneficiários está recebendo o kit do governo, e as organizações populares, criadas pelo presidente Maduro (CLAP, os Comitês Locais de Alimentação e Produção), estão distribuindo comida para os carentes.

Publicidade

O país sofre de uma escassez de alimentos os quais incluem: ovos, carne, leite, azeite, açúcar, farinha de trigo, farinha de milho, manteiga e produtos de higiene pessoal e de limpeza como um todo.Os cidadãos estão insatisfeitos com esta atitude do governo e a maioria quer que o atual presidente seja deposto o mais rápido possível, para que a Venezuela possa crescer e receber novos investimentos em breve. A situação é bastante séria em várias regiões do país e a fome aumenta a cada dia que passa. #Crise-de-governo