O #Crime aconteceu nos Estados Unidos, onde 12 meninas com idades entre 6 meses e 18 anos foram encontradas em uma residência onde moravam com um senhor de 51 anos. Lee Kaplan vivia com as meninas em Feasterville, na Pensilvânia, e mantinha relações sexuais com pelo menos uma delas. 

Segundo as investigações da polícia, os pais da jovem mais velha a entregaram para que morasse com ele quando ela tinha 14 anos. Isso ocorreu depois que ele ajudou a família financeiramente.

A denúncia contra Lee partiu de uma vizinha. Ela observava a residência e se preocupou com as meninas. Logo, na última quinta-feira (16), ocorreu a prisão do homem e o resgate das vítimas.

Publicidade
Publicidade

“Meu instinto dizia para eu confirmar o que acontecia na casa. Eu sabia, não havia razão para um homem daquela idade, significativamente mais velho, independente de como se parece, ter essa quantidade de crianças, todas usando sempre vestidos azuis, nunca saiam de casa, sempre com tanto medo. Sabia que algo não estava certo”, relatou a vizinha em entrevista à CNN.

Ainda segundo outras testemunhas, as meninas não frequentavam a escola e raramente as viam do lado de fora da casa.

Em depoimento, a jovem de 18 anos acabou revelando que a menina de 6 meses e a de 3 anos eram suas filhas com o suspeito, que por sua vez a obrigava a manter relações sexuais com ele. Por conta dessa história, Lee deve ser condenado por estupro, atentado grave ao pudor e contato ilegal com uma de menor.

Daniel e Savilla Stoltzfus formam o casal que deu a jovem para Lee.

Publicidade

Eles confirmam que as outras 9 meninas também são filhas deles, porém, não tinham documentos que comprovassem isso. A polícia então segue a investigação para descobrir quem são os verdadeiros pais delas.

Embora muito assustadas, todas as 12 meninas estavam aparentemente bem de saúde, e agora devem ficar sob custódia de assistentes sociais.

Já o casal que deu a filha devem responder por negligência por colocar a vida de crianças em risco. Além disso, Daniel já enfrentava acusações em seu histórico, uma de agressão sexual e outra de conspiração criminosa, segundo uma queixa que já existia contra ele na polícia de Bucks County.

Daniel e Savilla são da religião Amish, e continuam alegando ser pais de todas as meninas que estavam aprisionadas com o senhor de 51 anos.  Agora, eles devem ficar presos junto com Lee sob a fiança de um milhão de dólares. #Investigação Criminal #Casos de polícia