Yamato Tanooka, o menino de  sete anos que havia sido abandonado pelos pais na floresta de Hokkaido como forma de punição, foi encontrado na manhã dessa sexta feira (03), por um soldado de um campo de treinamento militar da cidade de Shikabe, em Hokkaido, a cinco quilómetros de onde foi deixado. O garoto estava aparentemente bem de saúde. Segundo ele, conseguiu beber água  de uma torneira na cabana  em que foi encontrado, porém estava muito faminto e pediu comida assim que foi encontrado. Havia sido feita uma busca na segunda feira no local onde a criança foi encontrada, mas na ocasião ela não se encontrava lá. Yamato informou a polícia que encontrou a cabana no sábado, pouco depois de ter sido deixado pelos pais.

Publicidade
Publicidade

A criança foi transportada de helicóptero para os primeiros cuidados e, segundo os médicos, apresentava exaustão, leve desidratação e hipotermia, além de alguns arranhões nos braços e pernas.

Yamato Tanooka foi deixado pelos pais no último sábado, depois de voltarem de um passeio. Segundo a família, o menino ficava atirando pedras nos carros e nos pedestres e os pais o obrigaram a descer do carro como forma de punição. Quando retornaram, o filho não estava mais no local.

Inicialmente, os pais informaram a polícia que o menino se perdera da família enquanto colhiam frutos silvestres na floresta, porém, mais tarde, admitiram que abandonaram a criança como forma de castigo pelo mau comportamento.

Durante a semana, cerca de 130 pessoas se mobilizaram nas buscas pelo garoto, dentre eles bombeiros, membros do exército e outras pessoas ligadas ao garoto.

Publicidade

"Sinto muito pelo que fiz ao menino, fui muito duro com ele", disse o pai arrependido. Ele pediu desculpas ao garoto e estendeu as desculpas a todos que se envolveram de alguma maneira nesse caso, admitindo que foi longe demais, porém que estava querendo fazer o melhor pelo seu filho.

A notícia de que Yamato foi encontrado foi recebida com aplausos pela tropa que executava as buscas. Na escola em que o menino estuda, a notícia foi dada para um total de novecentos estudantes que a receberam com muita emoção e alegria. A diretora da escola e a professora de Yamato o visitaram no hospital. "Eu precisava dizer a ele que foi muito corajoso e que fez um bom trabalho", disse a diretora do colégio. #Crime #Investigação Criminal