Aproveitando o dia da "Marcha do Orgulho Gay", em Londres, a ministra do Desenvolvimento Internacional, Justine Greening, publicou em sua conta no Twitter, neste sábado (25), que está vivendo um caso amoroso com outra mulher. Justine fez um post bem humorado em sua rede social fazendo um trocadilho referindo-se ao plebiscito sobre a presença do Reino Unido na União Européia. Greening diz que está muito feliz vivendo um relacionamento amoroso com alguém do mesmo sexo e que achou que essa era uma boa ocasião para compartilhar a notícia. Afirmou ainda que fez campanha para que os britânicos ficassem na UE. Disse também que às vezes é melhor sair logo do 'armário', ou seja, assumir que é homossexual.

A ministra britânica foi parabenizada por muitos amigos e colegas por sua atitude corajosa. Um deles foi o premiê David Cameron, que postou em seu Twitter uma mensagem de felicitações à colega de trabalho: "Parabéns, Justine.

Publicidade
Publicidade

Grande Noticia", escreveu ele. A informação de Justine sobre sua orientação sexual aconteceu num ano bastante tumultuado e cheio de mudanças para a política britânica no que se refere a tolerância sexual. No mês de fevereiro, 28 dos 32 deputados uniram-se a outros deputados britânicos que se assumiram gays e fizeram pose para foto, nas escadarias do parlamento.

Outro parlamentar também assumiu sua orientação sexual no mês passado: David Mundell, ministro para Assuntos Escoceses, que integra o gabinete do governo Cameron, veio a público confirmar que é gay.

Parada do Orgulho

De acordo com organizadores do evento cerca de quarenta mil pessoas de trezentas organizações LGBT vieram participar da marcha deste sábado, no centro londrino, onde a 'Brexit' (saída do Reino Unido da União Europeia) foi lembrada e vítimas do massacre de Orlando receberam homenagens.

Publicidade

Eleita pelo partido conservador em 2005, Justine Greening de 47 anos chegou ao parlamento como a deputada mais jovem da história. Em 2010, com a chegada dos conservadores ao poder, unindo-se ao Partido Liberal-Democrata, foi nomeada ministra dos transportes. Dois anos depois assumiu a pasta do Desenvolvimento Internacional. #Opinião #Homofobia